publicidade

Economistas de grandes bancos condenam a gastança do governo federal

A pesquisa Focus do BC mostrou ontem que o mercado parece não acreditar em melhora da inflação. A previsão é de que o IPCA avance 6,47% até dezembro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 10/06/2014 06:10 / atualizado em 10/06/2014 08:35

Deco Bancillon

Marcello Casal Jr./Divulgação


Os principais analistas do mercado externaram ontem ao governo a insatisfação com a política fiscal, vista como combustível da inflação. Em reunião a portas fechadas realizada ontem com o diretor de Política Econômica do Banco Central (BC), Carlos Hamilton Araújo, representantes de grandes bancos se queixaram da leniência com a escalada da carestia, parte atribuída aos gastos desenfreados para manter a máquina pública. “Hoje, o que o BC faz (para o controle dos preços) de dia, ao subir os juros, a Fazenda rouba de noite, ao elevar gastos públicos”, resumiu o economista-chefe de um grande banco de investimentos, sob condição de anonimato.

Leia mais notícias em Economia

A pesquisa Focus do BC mostrou ontem que o mercado parece não acreditar em melhora da inflação. A previsão é de que o IPCA avance 6,47% até dezembro, encostando, assim, no topo da meta perseguida pelo governo, de 6,5% ao ano. Para 2015, no entanto, o cenário é ainda pior. As cinco instituições financeiras que mais acertam as projeções para o futuro da economia, chamadas de Top 5, revisaram de 6,9% para 7,03% a projeção de alta do IPCA em 2015, no cenário de médio prazo.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade