SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Abate de bovinos acumula alta pelo décimo trimestre consecutivo

Houve incremento de 238,9 mil cabeças bovinas abatidas no primeiro trimestre de 2014, com destaque para Minas Gerais, Goiás e Pará

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/06/2014 11:48

Agência Brasil

Embora tenha ficado 5,9% abaixo do recorde alcançado no último trimestre do ano passado, o abate de bovinos fechou os primeiros três meses deste ano acumulando o décimo aumento trimestral consecutivo da série histórica, inciada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 1997.

Leia mais notícias em Economia

As informações constam das pesquisas trimestrais do Abate de Animais, Aquisição de Leite, Couro e Produção de Ovos referentes ao primeiro trimestre do ano e divulgada nesta quinta-feira (26/6) pelo IBGE. Segundo os dados da pesquisa, o abate bovino atingiu 8,4 milhões de cabeças nos primeiros três meses deste ano. Embora inferior ao recorde de 8,9 milhões de cabeças obtido no trimestre anterior, o volume é 2,9% superior ao registrado no primeiro trimestre de 2013 (8,1milhões de cabeças).

“Nos comparativos anuais dos mesmos trimestres, o primeiro trimestre de 2014 é o décimo consecutivo em que se tem observado aumento da quantidade de bovinos abatidos, registrando recorde entre os primeiros trimestres”, ressaltou o IBGE.

Houve incremento de 238,9 mil cabeças bovinas abatidas no primeiro trimestre de 2014, comparativamente ao mesmo período do ano anterior, com destaque para Minas Gerais (mais 122,2 mil cabeças); Goiás (102,6 mil); e Pará (63,9 mil).

O Mato Grosso continuou na liderança nacional do abate de bovinos, apesar da queda de 3,4% da quantidade de cabeças abatidas no mesmo comparativo. Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás ocuparam as três primeiras posições no trimestre, respondendo juntos por 38,9% do abate nacional de bovinos.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade