SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

União Europeia usará marco fiscal para estimular crescimento econômico

Os mandatários de esquerda da UE pediram para flexibilizar as regras do Pacto de Estabilidade, cuja rigidez impede que o crescimento econômico seja consolidado no bloco

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/06/2014 16:42

France Presse

Os líderes dos 28 países-membros da União Europeia (UE) devem chegar a um acordo na reunião de cúpula da próxima sexta-feira para utilizar todas suas possibilidades fiscais a fim de estimular o crescimento. A flexibilização das regras do Pacto de Estabilidade não será discutida, porém, como desejam França e Itália.

"As possibilidades que oferecem o atual marco fiscal para encontrar o equilíbrio entre a disciplina fiscal e o suporte ao crescimento devem ser utilizadas", indica o projeto de conclusão da cúpula, ao qual a AFP teve acesso.

De acordo com o documento, os líderes europeus concordam em que "reformas estruturais que estimulem o crescimento e melhorem a sustentabilidade das finanças públicas devem ser promovidas, inclusive por meio de uma avaliação mais completa das medidas fiscais e das reformas estruturais dentro do Pacto de Estabilidade".

Os mandatários de esquerda da UE, liderados por França e Itália, pediram para flexibilizar as regras do Pacto de Estabilidade, cuja rigidez impede que o crescimento econômico seja consolidado no bloco.

Leia mais notícias em Economia

A Alemanha se opõe a derrogar as regras de disciplina fiscal, reforçadas após a crise econômica que levou a zona euro a uma recessão de 18 meses, até o primeiro trimestre de 2013. "O pacto fixa regras claras e oferece muitas possibilidades de flexibilização", disse a chanceler alemã, Angela Merkel, na quarta-feira.

O Pacto de Estabilidade supõe que os membros da UE devem limitar o déficit a um máximo de 3% do PIB, com o objetivo no longo prazo de reduzir esse percentual, e uma dívida pública de, no máximo, 60% do PIB. Com a crise, foi estabelecido que, caso esses critérios não sejam cumpridos, a Comissão Europeia pode aplicar sanções.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade