publicidade

Tesouro Nacional registra buraco de R$ 10,5 bilhões no mês de maio

Economia para o pagamento de juros da dívida desaba. Contas do governo têm rombo histórico e assusta investidores

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 28/06/2014 06:00

Bárbara Nascimento

Iano Andrade/CB/D.A Press - 27/12/13

Maio foi um mês negro para as contas públicas. Além de registrar a pior arrecadação para o período desde 2011, o governo não conseguiu fechar o caixa e teve o pior resultado fiscal da história para essa época do ano. O resultado primário do governo central (que reúne Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) apresentou deficit de R$ 10,5 bilhões no mês passado, contra superavit de R$ 16,6 bilhões registrado em abril. No acumulado do ano até agora, o resultado foi inferior em R$ 14,1 bilhões quando comparado com 2013. Dessa forma, o governo se distancia cada vez mais da meta para o ano, de R$ 80,1 bilhões.

“Maio é tradicionalmente um mês de resultado mais baixo, mas esse foi o pior resultado. A arrecadação do período em termos nominais foi mais de 20% inferior à de abril, isso impactou fortemente esse resultado”, afirmou o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin. “O comportamento da receita é diferente do que esperávamos, no entanto, é só um mês, supomos que os subsequentes sejam melhores”, completou.

As receitas líquidas tiveram um decréscimo de 19,8% ou R$ 22,2 bilhões, totalizando
R$ 68,3 bilhões. Os fatores que puxaram a queda, segundo relatório do Tesouro Nacional, foram o recuo de R$ 12,1 bilhões na arrecadação de impostos, queda de R$ 2,3 bilhões nas receitas de contribuições, e de R$ 7,5 bilhões, o equivalente a 50%, nas demais receitas. As despesas totais foram de R$ 78,8 bilhões.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

publicidade

Tags:

publicidade