publicidade

Furacão Arthur se aproxima da Carolina do Norte, no sudeste americano

Impacto já era sentido no litoral do estado, onde a imprensa local indicava inundações em Wilmington e em outras cidades, cortes de luz e fortes ventos e ondas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 03/07/2014 19:35

France Presse

Miami - O furacão Arthur ganhava força nesta quinta-feira (3/7) ao se aproximar das praias da Carolina do Norte, no sudeste americano, onde já provocou tempestades e ventanias que estragaram os planos de muitos americanos para o feriado de 4 de julho. Arthur vai continuar ganhando força e poderá atingir a categoria 2 na escala Saffir-Simpson, que vai até 5, na noite de hoje, quando passar pela costa da Carolina do Norte, de acordo com um boletim do Centro nacional de Furacões (NHC, sigla em inglês).

O impacto já era sentido no litoral do estado, onde a imprensa local indicava inundações em Wilmington e em outras cidades, cortes de luz e fortes ventos e ondas. Alertas de tornados também foram emitidos em algumas áreas, enquanto condados decretaram estado de emergência. Às 21h00 GMT (18h00 de Brasília), o primeiro furacão da temporada no Atlântico estava 55km ao sul de Cape Fear, Carolina do Norte, com ventos sustentados de 150km/h, indicou o NHC, com sede em Miami.

A região que deve ser a mais afetada, segundo a trajetória prevista, é a de Outer Banks, na Carolina do Norte, conhecida por seus hotéis de frente para o mar. Autoridades ordenaram a evacuação da ilha Hatteras, em Outer Banks, antes da chegada do furacão com força máxima, entre a noite de hoje e a madrugada desta sexta-feira.

Leia mais notícias em Mundo

O governador da Carolina do Norte, Pat McCrory, pediu que a população respeite os avisos para abandonar a região. Nem todos temem Arthur: "Somos sobreviventes do furacão Hazel, da década de 1950. Nós nos lembramos desse, e não parece que Arthur tocará a terra", disse Terry Horton, morador de Wilmington, à afiliada local da rede ABC. Caso Arthur realmente toque a terra, será o primeiro a fazê-lo desde Isaac, em 2012.

Férias frustradas


Segundo a imprensa, o litoral das Carolinas do Norte e Sul esperava meio milhão de visitantes no fim de semana do 4 de Julho, um dos principais feriados do país. Desfiles e espetáculos com fogos de artifício para comemorar a data foram adiados na Costa Leste. Arthur, que se formou na costa da Flórida, mas não causou danos àquele estado, deslocava-se a 20km/h, mas deve ganhar velocidade enquanto se aproxima da terra, segundo o NHC.

Zonas costeiras da Carolina do Norte poderão enfrentar inundações de até cinco metros e receber até amanhã 150mm de chuva. O primeiro furacão no Atlântico da temporada, que se estende de 1º de junho a 30 de novembro, "começará a perder força ainda na noite de hoje (quinta-feira), e deverá se tornar um ciclone pós-tropical no sábado", acrescentou o NHC. A Agência Oceânica e Atmosférica Americana (NOAA) prevê uma temporada com entre oito e 13 tempestades tropicais e entre três e seis furacões.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade