Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Incubadora de economia criativa do Rio de Janeiro é ampliada O objetivo é fomentar a economia criativa no estado, com capacitação, consultoria, cursos, promoção de negócios e disponibilização de espaço para empresas da área cultural se desenvolverem

Agência Brasil

Publicação: 03/07/2014 21:33 Atualização:

Fomentar a economia criativa no estado do Rio de Janeiro, com capacitação, consultoria, cursos, promoção de negócios e disponibilização de espaço para empresas da área cultural se desenvolverem. Este é o objetivo do programa Rio Criativo, incubadora de empresas, que teve a nova sede inaugurada hoje (3).

O projeto ocupa quatro andares do prédio do Liceu de Artes e Ofícios, na Praça 11, centro do Rio. O espaço foi reformado e oferece salas compartilhadas e para empresas incubadas, além de salas de reunião, treinamento, auditório, área de convivência e midiateca. Do lado de fora do prédio foi pintado, pelo artista urbano Izolag, o maior mural de stencil do mundo, com 40 metros de altura e 12 de largura, que retrata um brasileirinho.

De acordo com a secretária estadual de Cultura, Adriana Rattes, o novo espaço é dez vezes maior do que o antigo, na Secretaria de Planejamento, e vai proporcionar melhores condições de trabalho para o projeto atender não só os empreendedores incubados, mas também oferecer capacitação e consultoria para empresários da cultura de todo o estado.

“A gente está muito melhor instalado aqui. Com isso, além de mais empresas incubadas, a gente vai ter espaço para trabalhos colaborativos e para atender e receber empresas temporariamente, porque as vezes é muito importante para o jovem produtor, que está montando sua empresa, ter acesso a coisas simples que a gente pode oferecer, como telefone e internet. A gente também tem um núcleo de atendimento individual aos empreendedores, nas áreas jurídica, contábil, fiscal, estratégica, de marketing”.

Para o ano que vem, Adriana informa que será montado laboratório moderno de audiovisual, em parceria com o Ministério das Comunicações. O recurso para a reforma do local vem de parceria com o Ministério da Cultura. A ministra Marta Suplicy, que participou da inauguração, lembra que o Rio de Janeiro é pioneiro em incubação no setor, e serviu de modelo para a criação da Rede Incubadoras Brasil Criativo.

“[A Rio Criativo] é a incubadora das incubadoras, porque é uma incubadora antiga, que agora mudou de local, teve a participação de R$ 7 milhões do Ministério da Cultura, e se torna um paradigma do que nós queremos alcançar nas 13 incubadoras que vamos construir até o fim do ano, das quais sete já foram inauguradas”, disse ela.

De acordo com a ministra, o crescimento econômico do Brasil pede também mais incentivo para a economia da cultura: “Nós estamos num momento, no Brasil, com dados extraordinários de pessoas que estão podendo consumir mais e têm muita vontade também de ter oportunidade de criar mais. Esses 40 milhões que entraram na classe média querem oportunidade, e são pessoas que precisam de espaço e de apoio para poder realizar o seu potencial. E as incubadoras criam esse espaço de crédito, de avaliação do projeto, de marketing, jurídico, que permite que o projeto dê certo”.

Marta entregou hoje o diploma de formação para cinco empresas que passaram pela Rio Criativo e não precisam mais de auxílio do projeto. Uma delas foi a de Marcos Ferreira, criada em 2010, por ele e um sócio, para distribuir conteúdo transmídia a empresas de telefonia celular. Ele explica que o programa Rio Criativo foi fundamental para sua empresa se desenvolver e alcançar a independência.

Leia mais notícias em Economia

“Por causa da orientação da incubadora, começamos a diversificar modelos de negócio, a apostar mais na inovação. A segurança de uma incubadora certamente auxiliou a gente a ter um crescimento muito grande. Hoje, temos mais de dez pessoas trabalhando com a gente, projeção nacional e internacional, um prêmio na França, fui escolhido representante brasileiro do jovem empreendedor pelo British Council. Então, foi um reconhecimento que veio pela aposta na inovação, e foi muito auxiliada pela incubadora”.

O projeto Rio Criativo foi idealizado em 2009 e teve o primeiro edital para seleção de projetos lançado em 2010, com novos projetos selecionados a cada seis meses. Cada empresa passa, em média, seis meses na pré-incubação e mais 18 meses no ciclo de incubação. Atualmente, são 17 empresas incubadas no Rio Criativo, que também promove caravanas pelo estado. Um novo edital deve ser lançado no mês que vem, mas as inscrições para os cursos são permanentes pelo site www.riocriativo.rj.gov.br.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas