Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Anfavea prevê primeira queda na produção de veículos desde 2002 A previsão para o fechamento dos licenciamentos no ano também não é otimista. O setor deve registrar queda de 5,4% em relação a 2013, somando 3,767 milhões de unidades licenciadas

Agência Brasil

Publicação: 07/07/2014 16:10 Atualização:

O número de veículos produzidos no país até o final do ano deverá alcançar 3,712 milhões, uma queda de 10% na comparação com o ano passado, prevê a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Se o recuo for confirmado, será a primeira queda registrada desde 2002, quando o setor havia produzido 1,633 milhão de unidades, contra 1,674 milhão do ano anterior. A previsão para o fechamento dos licenciamentos no ano também não é otimista. O setor deve registrar queda de 5,4% em relação a 2013, somando 3,767 milhões de unidades licenciadas.

Segundo o presidente da entidade, Luiz Moan Yabiku Junior, a manutenção das alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis, anunciada no dia 30 do mês passado pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, evitará uma redução ainda maior. “Se esse aumento [do IPI] tivesse ocorrido, teríamos uma queda de 11,5% nas vendas”, estima ele.

Leia mais notícias em Economia

O IPI estava previsto para voltar, no dia 1º deste mês, ao patamar de 7%, para carros até mil cilindradas. Com a decisão do ministro, a alíquota permanece em 3%. Os automóveis entre mil e 2 mil cilindradas, bicombustíveis, continuam tributados em 9%. Antes da redução, a alíquota da categoria era 11%.

Quanto ao volume de comercialização de veículos no segundo semestre deste ano, a previsão é crescimento de 14,3%, na comparação com o semestre anterior. A previsão da entidade é que o número de licenciamentos nos últimos seis meses do ano chegue a 1,663 milhão de unidades.

De acordo com o presidente da Anfavea, o calendário com maior número de dias úteis no próximo semestre deve favorecer as vendas do setor. Nos seis primeiros meses de 2014, o país teve 119 dias úteis, contra 127 dias do segundo semestre. Segundo ele, o mês de junho deste ano foi o mais prejudicado em função da Copa do Mundo, tendo 18 dias úteis.

“Esse aumento de quase 7% fará diferença”, disse ele. “A sazonalidade natural dos últimos dez anos também sempre indica o crescimento [das vendas]. Então, esse é um dado bastante realista”, declarou.

A produção de veículos no próximo semestre também vai crescer, segundo estimativa da Anfavea. O volume produzido deve chegar a 1,566 milhão no segundo semestre, uma alta de 13,2% relação aos primeiros seis meses de 2014.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas