publicidade

Banco de desenvolvimento dos países que compõem BRICS terá sede em Xangai

Instituição terá funções similares às de outras internacionais nas quais estes países não se sentem bem representados, como o FMI ou o Banco Mundial

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 10/07/2014 07:52

France Presse

Moscou - O banco de desenvolvimento que os países emergentes do grupo BRICS pretendem criar durante a reunião da próxima semana no Brasil terá sede em Xangai, informou a presidência russa. O Kremlin também anunciou que deseja propor na reunião entre Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, em 15 e 16 de julho, a criação de uma associação energética para garantir a segurança do setor e analisar os mercados.

O ministro russo das Finanças, Anton Siluanov, informou na quarta-feira que as potências emergentes do BRICS assinarão durante a reunião a criação de um banco de desenvolvimento, com funções similares às de outras instituições internacionais nas quais estes países não se sentem bem representados, como o FMI ou o Banco Mundial. "A sede ficará em Xangai, foi decidido nos documentos", afirmou o conselheiro do Kremlin para Relações Internacionais, Yuri Ushakov.

Leia mais notícias em Economia

Durante a reunião no Brasil, os cinco países assinarão o documento para a criação do banco, assim como um fundo de divisas, uma espécie de "mini-FMI", de acordo com Siluanov. A criação das duas instituições segue o desejo dos países emergentes de abrir mão da tutela das grandes potências. Ushakov disse ainda que a Rússia pretende propor uma série de temas, em particular a criação de uma associação energética dos BRICS.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade