publicidade

ANP vende em leilão mais de 625 milhões de litros de biodiesel

O pregão foi feito para garantir o abastecimento de biodiesel no mercado brasileiro em setembro e outubro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 14/08/2014 17:18

Agência Brasil

O 38º leilão de biodiesel da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) resultou na venda de 625,7 milhões de litros do combustível. Segundo a ANP, 99% desse volume são oriundos de produtores com o selo Combustível Social. O pregão foi feito para garantir o abastecimento de biodiesel no mercado brasileiro em setembro e outubro, conforme as diretrizes da Portaria nº 476, de agosto de 2012, do Ministério de Minas e Energia.

O preço médio obtido no leilão ficou em R$ 1,913,70 por litro, sem considerar a margem Petrobras, mostrando deságio de 7,8% em relação ao preço máximo de referência médio, R$ 2,077/l. O valor total negociado alcançou R$ 1,209 bilhão. De acordo com a ANP, o volume arrematado permite prever a comercialização de cerca de 10,4 bilhões de litros de B6 para o quarto bimestre deste ano, no mercado de óleo diesel nacional.

Leia mais notícias em Economia

O leilão foi iniciado no último dia 8, com a apresentação de ofertas por 41 produtores, dos quais 98,8% detentores do selo Combustível Social, que disponibilizaram volume de 737 milhões de litros. No dia 12, quando as ofertas começaram a ser selecionadas, foram vendidos 535,9 milhões de litros de biodiesel de produtores detentores de selo Combustível Social, o que correspondeu a 72,7% do total ofertado para todo o pregão. Na quarta-feira (13/9), foram arrematados 89,8 milhões de litros de biodiesel, oriundos tanto de produtores detentores do selo Combustível Social quanto de outros sem a certificação. O volume significou cerca de 12,1% do total ofertado no leilão.

Os leilões de biodiesel atendem ao disposto na Medida Provisória 647/2014, que estabelece em 6% o percentual mínimo obrigatório de adição de biodiesel ao óleo diesel vendido ao consumidor final (B6), a partir de 1º de julho deste ano, informou a ANP. Os volumes negociados terão validade somente após a homologação do leilão pela diretoria da agência.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade