publicidade

Credores apelam contra ordem judicial que bloqueou depósito argentino

Com o pagamento bloqueado no Bank of New York, as agências de classificação de risco declararam a Argentina em moratória parcial.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 15/08/2014 18:38

France Presse

Nova York - Um grupo de credores europeus de títulos argentinos apresentou nesta sexta-feira (14/8) à Corte de Apelações de Nova York uma ação legal contra a ordem judicial que bloqueou um pagamento da Argentina a seus credores, no litígio de Buenos Aires com os fundos especulativos.

Conforme demonstram os documentos consultados pela AFP, os credores europeus questionam a ordem do juiz nova-iorquino Thomas Griesa, que no dia 6 de agosto ratificou que o depósito feito por Buenos Aires foi ilegal e manteve o bloqueio dos recursos.

Leia mais notícias em Economia

Griesa bloqueou no fim de junho um pagamento do governo argentino no valor de 539 milhões de dólares pelos títulos reestruturados em 2005 e 2010 para obrigar o país a cumprir sua decisão a favor dos fundos especulativos.

Apesar do vencimento do prazo de carência no dia 30 de julho e de negociações de última hora em Nova York com a presença do ministro da Economia Axel Kiciloff, a Argentina decidiu não aceitar a exigência do juiz de pagar 1,33 bilhão de dólares aos fundos que o país chama de "abutres" por terem comprado a dívida já em moratória.

O pagamento dos títulos aos fundos especulativos dispararia uma cláusula dos contratos de reestruturação de 2005 e 2010, obrigando o país a igualar os pagamentos aos demais credores. Isso seria financeiramente inviável para o país, afastado dos mercados internacionais de capitais e com dificuldades de acesso a divisas.

Com o pagamento bloqueado no Bank of New York (BONY), as agências de classificação de risco declararam a Argentina em moratória parcial.

publicidade

publicidade