publicidade

Governo russo reduz previsão de crescimento em 2015 por situação na Ucrânia

Antes das novas sanções ocidentais, Moscou projetava crescimento acima do esperado para 2014, de 0,5%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 26/08/2014 08:41

France Presse

Moscou - O governo russo reduziu à metade a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para 2015, a 1%, em consequência da crise ucraniana e das sanções ocidentais. Mas o governo mantém a previsão de alta de 0,5% para 2014. Antes das novas sanções ocidentais anunciadas no início de agosto, que afetam em cheio a economia russa, Moscou projetava um crescimento acima do esperado para 2014, segundo Oleg Zassov, funcionário do ministério da Economia.

Estados Unidos e União Europeia adotaram sanções econômicas contra a Rússia em represália pelo papel de Moscou na crise da Ucrânia, que enfrenta uma guerra civil para impedir a separação do leste pró-Rússia do país. Ao mesmo tempo, o governo russo anunciou que injetará cinco bilhões de euros (quase 6,6 bilhões de dólares) para reforçar o capital dos bancos públicos VTB e Rosselkhozbank, afetados pelas sanções ocidentais.

Leia mais notícias em Economia

De acordo com um decreto, o ministério das Finanças poderá comprar, no valor de 239 bilhões de rublos, ações preferenciais dos dois bancos. O dinheiro deve sair do fundo de reserva especial criado com recursos do setor de combustíveis, segundo o governo. O VTB, segundo maior banco da Rússia, receberá 214 bilhões de rublos (4,5 bilhões de euros) e o Rosselkhozbank, principal credor do setor agrícola, receberá 25 bilhões de rublos (520 milhões de euros).

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade