Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Telefónica e Telecom Italia apresentam ofertas pela brasileira GVT Telefónica aumentou a oferta pela GVT e agora pretende pagar 7,45 bilhões euros pela empresa

France Presse

Publicação: 28/08/2014 09:30 Atualização: 28/08/2014 11:29

Paris - O grupo francês Vivendi anunciou nesta quinta-feira que recebeu duas ofertas por sua filial brasileira GVT, uma da espanhola Telefónica e outra da Telecom Italia e que devem ser examinadas pelo conselho da empresa.

A Telefónica aumentou a oferta pela GVT, o último ativo da Vivendi no setor de telecomunicações, e agora pretende pagar 7,45 bilhões euros (contra 6,7 bilhões da oferta inicial apresentada no início de agosto), enquanto a Telecom Italia propõe 7 bilhões de euros pela empresa brasileira.

Tanto a espanhola como a italiana desejam assumir 100% do capital da GVT, uma empresa jovem de rápido desenvolvimento. O mercado brasileiro é muito importante tanto para a Telefónica como para a Telecom Italia.

Os dois grupos controlam as principais operadoras de telefonia móvel do país, Vivo e TIM Brasil, e não querem deixar passar a oportunidade de consolidar a presença no mercado.

A situação é ideal para a Vivendi, que observa uma disputa entre as empresas para adquirir a GVT. Mas as propostas estão estruturadas de maneira diferente.

A Telecom Italia, muito endividada, propõe o pagamento apenas de uma pequena parte em dinheiro, 1,7 bilhão de euros, e o restante em títulos da Telecom Italia (16,0% do capital e 21,7% em direitos de voto) e de sua filial TIM Brasil (15% do capital).

Mais sólida financeiramente, a Telefónica aumentou consideravelmente sua oferta, em particular no pagamento em dinheiro, que agora chega a 4,66 bilhões de euros (contra 3,9 bi da oferta inicial).

Como previsto inicialmente, a Vivendi teria 12% do capital do grupo nascido da fusão da GVT com a filial brasileira da Telefónica.

Se a Vivendi desejar, um terço da participação poderia ser trocado por títulos da Telecom Italia, da qual a empresa espanhola é grande acionista.

As duas ofertas também propõem associações nos conteúdos, em uma tentativa de seduzir a Vivendi que agora está concentrada nos meios de comunicação e que busca mercados no exterior para seus programas.

Depois de ter iniciado a venda de seus principais ativos no setor, a Vivendi manifestou a intenção de conservar a GVT, que registra forte crescimento da atividade. O grupo, que saiu da Maroc Telecom e está vendendo a francesa SFR, não está muito necessitado de dinheiro no momento.

Leia mais notícias em Economia

O conselho Vivendi estudará as duas ofertas e, segundo um comunicado, deve pensar "nos acionistas da Vivendi e nos trabalhadores da GVT para decidir o que fazer". A oferta da Telefónica expira na sexta-feira e a proposta da Telecom Italia tem validade até 10 de setembro.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

PUBLICIDADE

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas