publicidade

Mantega promete aumentar gasolina e critica plano econômico de Marina Silva

O ministro da Fazenda não antecipou de quanto será o aumento no combustível

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 02/09/2014 12:44

Célia Perrone

Antonio Cruz/Agência Brasil

O ministro da Fazenda Guido Mantega, em coletiva convocada para comentar o aumento de 0,7% da produção industrial em julho, prometeu “um terceiro trimestre positivo”.

Mas o ministro foi além nas promessas dele. Disse que vai haver aumento de gasolina ainda este semestre. “Todo ano tem aumento da gasolina e este ano não deve ser diferente”. No entanto, ele não adiantou quando a majoração nos preços irá acontecer.

Mantega aproveitou também para criticar o plano econômico apresentado pela candidata Marina Silva (PSB). Ele disse que reduzir a participação dos bancos públicos na economia vai provocar retração da atividade econômica.”Significa menos financiamentos e juros mais altos e hoje nós sabemos que o setor de máquinas e equipamentos teriam elevação de custo, porque sem os subsídios, eles vão encarecer.

Leia mais notícias em Economia


Se depender só dos bancos privados, hoje eles cobram taxas mais elevadas”. Além disso, ele afirmou que combater a inflação com um choque muito grande, também pode ser temerário e afirmou que “não se pode voltar ao passado com aumentos de 20%, 30%, 40% como foi praticado antes do nosso governo”.

Quando perguntado sobre o aumento das faixas para dedução de Imposto de Renda de pessoa física, Mantega afirmou que “ainda não existe uma definição sobre como vai ser encaminhado isso”. E indagado sobre a Argentina, Mantega apertou o passo e entrou no ministério sem responder.

publicidade