publicidade

Inflação fecha o mês em alta em São Paulo pressionada por saúde e habitação

Segunda maior alta foi registrada em saúde com 0,34%. Essa taxa, no entanto, mostra que os aumentos estão perdendo força: em julho, o índice ficou em 0,58%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 04/09/2014 10:09

Agência Brasil

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) na cidade de São Paulo fechou agosto em alta de 0,34% ante 0,16%, em julho. Dos sete grupos pesquisados, habitação foi o que mais pressionou o orçamento das famílias com renda entre um e dez salários mínimos, com variação de 1,2% ante 0,45%. Os dados são calculados pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

A segunda maior alta foi registrada em saúde com 0,34%. Essa taxa, no entanto, mostra que os aumentos estão perdendo força: em julho, o índice ficou em 0,58% e, na terceira prévia de agosto, 0,38%.

Pela décima vez consecutiva, os preços no grupo alimentação indicaram queda na média (-0,43%). Esse recuo, porém, foi menos intenso do que o registrado em julho (-0,58%). Em transportes, o índice aumentou de 0,04% para 0,11%. Já em despesas pessoais, houve decréscimo com a taxa passando de 1,03% para 0,25%.

Leia mais notícias em Economia

No grupo vestuário, os preços recuaram pela sétima vez seguida (-0,22%), mas indicando que a temporada de preços em baixa está no fim. Em julho, a taxa havia ficado em -0,57% e, no último levantamento em -0,43%. E, em educação, o índice ficou em 0,01% ante 0,34%.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade