publicidade

Atividade industrial cresce em julho, mas a tendência é de queda para o ano

O mercado de trabalho registrou a quinta baixa consecutiva em julho, com o emprego e a massa salarial real caindo 0,2%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 04/09/2014 12:03 / atualizado em 04/09/2014 12:41

Célia Perrone

A atividade industrial voltou a crescer em julho moderadamente, após quatro meses seguidos de retração. O indicador de horas trabalhadas na produção subiu 2,6% na passagem de junho para julho, enquanto o faturamento real cresceu 1,2% no mesmo período. Com o crescimento da produção, a utilização da capacidade instalada avançou 0,6 ponto percentual, alcançando 81% em julho. Parte do crescimento desses indicadores se deve ao menor número de dias úteis afetados pela Copa do Mundo, em julho, na comparação com junho.

Leia mais notícias em Economia

Mesmo com o crescimento das horas trabalhadas, o faturamento do uso do parque fabril, o quadro da indústria ainda é de desaquecimento. O mercado de trabalho registrou a quinta baixa consecutiva em julho, com o emprego e a massa salarial real caindo 0,2%.

Indústria revisa PIB para 2014

O resultado negativo em 0,6% do Produto Interno Bruto (PIB) divulgado semana passada, levou a Confederação Nacional da Indústria (CNI) a revisar a projeção deste ano para 0,5% em comparação a 1% divulgado em 24 de julho. Esse é o menor índice em cinco em anos. O PIB industrial também foi revisado para baixo: tombo de 1,7% em relação ao 0,5% divulgado no mês anterior. Para a indústria de transformação, a queda é ainda maior: menos 2,5% em relação a 1% previsto anteriormente.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade