SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Projeção para Selic no fim de 2016 segue em 13,75% ao ano, aponta Focus

Há um mês, a estimativa estava no mesmo patamar. Atualmente, a Selic está em 14,25% ao ano

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/10/2016 10:34

Agência Estado

Com a divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro, na última sexta-feira (7/10) consolidou-se a percepção no mercado financeiro de que o Banco Central está próximo de iniciar o ciclo de cortes da Selic (a taxa básica de juros).

No Relatório de Mercado Focus desta segunda-feira (10/10) como a expectativa de corte de 0,50 ponto porcentual ainda este ano já aparecia nas projeções dos economistas, não houve mudança na mediana da Selic projetada para o fim de 2016, de 13,75% ao ano. Há um mês, a estimativa estava no mesmo patamar. Atualmente, a Selic está em 14,25% ao ano. Para o fim de 2017, a projeção permaneceu em 11,00% ao ano, mesmo nível de um mês atrás.

Leia mais notícias em Economia

Na sexta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou uma inflação de apenas 0,08% em setembro, abaixo do esperado pelo mercado financeiro (entre 0,10% e 0,23%) e da taxa de agosto (0,44%). Chamou atenção a deflação entre os alimentos, de 0,29%, algo que não ocorria desde agosto do ano passado. Nos EUA, o presidente do BC, Ilan Goldfajn, avaliou que o IPCA de setembro "mostra que a inflação está na direção correta".

No relatório Focus desta segunda, a Selic média de 2016 seguiu permaneceu em 14,16% ao ano. Para 2017, caiu de 11,77% para 11,75%. Há um mês, a mediana das taxas médias projetadas para este e o próximo ano eram de 14,19% e 11,88%, nesta ordem.

Para o grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções (Top 5) de médio prazo, a taxa básica terminará 2016 em 13,75% ao ano, mesmo patamar de uma semana e um mês antes. Para o ano que vem, as estimativas do Top 5 ficaram estáveis em 11,25% ao ano, mesmo patamar de um mês atrás.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade