SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Faturamento com principais bens duráveis deve cair 2% em 2016

Os preços tendem a ser mais altos quando uma tecnologia é nova e depois vão caindo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/10/2016 12:24

Agência Estado

O faturamento do setor de bens duráveis com alguns dos principais itens vendidos (incluindo TV, smartphone e outros de tecnologia digital) deve recuar 2% este ano e cair novamente 7% em 2017, de acordo com projeção da GfK. A estimativa considera o impacto esperado de uma queda de preços desses produtos, conforme afirmou a diretora Gisela Pougy durante apresentação da pesquisa em São Paulo. "Esperamos que o mercado passe por um período de queda natural de preços porque algumas das principais tecnologias estão começando a atingir uma penetração mais alta no mercado brasileiro", afirmou.

A executiva considera que esse é um movimento comum no mercado de itens de tecnologia. Os preços tendem a ser mais altos quando uma tecnologia é nova e depois vão caindo. Como as TVs de tela plana e os smartphones de tela grande já ganharam muito espaço, essas tecnologias tendem a baratear, o que afeta o faturamento do setor como um todo, disse.

Leia mais notícias em Economia


Apesar desse efeito, a GfK observou uma melhora no comportamento das vendas do setor de bens duráveis a partir do segundo semestre deste ano. Considerando o faturamento do setor como um todo e não apenas os itens digitais, houve queda de 3% entre janeiro e agosto ante o ano passado. Apesar disso, os meses de junho, julho e agosto tiveram os primeiros resultados positivos na comparação anual em faturamento desde janeiro de 2015. Em junho, a alta foi de 3%. Em julho, de 12% e, em agosto, de 5%.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade