SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Horário de verão pode gerar economia de R$ 147,5 milhões

O consumo representa, principalmente, o custo evitado em despacho de usinas térmicas por questões de segurança elétrica.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/10/2016 07:00

O Ministério de Minas e Energia calcula que com a entrada do horário de verão hoje haverá uma redução média da demanda no período de pico de 4,5% e uma economia absoluta, até 19 de fevereiro de 2017, de 0,5%, o que corresponde, aproximadamente, ao consumo mensal de energia da cidade de Brasília, com 2,8 milhões de habitantes.

Para este ano, a expectativa do Operador Nacional do Sistema Elétrico é que a medida possibilite uma economia de R$ 147,5 milhões, que representa, principalmente, o custo evitado em despacho de usinas térmicas por questões de segurança elétrica.

Leia mais notícias em Economia

A meia-noite de ontem os relógios dos moradores de 11 unidades da Federação — Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Espírito Santo — foram adiantados em uma hora.

Viagens
Quem tem viagem marcada para os próximos dias deve ficar atento aos horários de embarque. Os horários dos bilhetes de passagem são impressos em hora local, e, para evitar transtornos, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) orienta aos passageiros que entrem em contato com as empresas aéreas em caso de dúvidas.

Além da redução do consumo de energia com o melhor aproveitamento da luz do dia, os brasileiros podem aproveitar para diminuir o gasto tomando alguns cuidados no dia a dia. Algumas dicas são conhecidas como apagar a luz ao sair de um ambiente; usar lâmpadas fluorescentes compactas ou de LED; preferir a luz natural durante o dia e desligar o chuveiro enquanto se ensaboa. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) disponibiliza uma cartilha com várias orientações sobre o uso racional da energia.







publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
andre
andre - 17 de Outubro às 10:27
Uma das maiores mentiras já contadas para a população. O horário de verão serve, tão somente, para aumentar o faturamentos de empresários no período de férias de verão e, consequentemente, a arrecadação do governos. Se fosse realmente bom, permaneceria o ano todo (por que economizar só 4 meses de podemos fazer isso o ano todo?) O Pinóquio é "pinto" perto dessa!
 
Rosemary
Rosemary - 16 de Outubro às 16:57
Uma vergonha, mais um rombo que quem cobre somos nós, enquanto o nordeste está livre nós aqui em baixo se ferra. e a economia nem é tão grande assim é só ver quantos milhões de habitantes somos, é muito irrisória, deveríamos nos unir e acabar com essa palhaçada trazida dos USA.
 
Francisco
Francisco - 16 de Outubro às 11:12
Se realmente o ministério de Minas e Energia está preocupado em economizar energia tenho uma ideia muito simples: Por que o governo não abre mão dos impostos dos materiais para construir energia alternativas, como solar, eólica, entre outras. Não é barata e sabemos que mais da metade do valor é de imposto. O governo e as mídias falam em preservar o meio ambiente e as linhas de transmissões estão sobrecarregadas. Hoje para uma família de três pessoas fica aproximadamente R$ 17.000, 00 para instalar o kit da energia solar. Tirando os impostos talvez cairia pra R$ 10.000, 00 ou menos.
 
henrique
henrique - 16 de Outubro às 10:03
Sobra mais para os corruptos!
 
jorge
jorge - 16 de Outubro às 08:32
o gasto em mordomias e maior
 
jorge
jorge - 16 de Outubro às 08:28
o que adianta essa medida; se depois o proprio governo gasta o dobro e talvez ate o triplo em mordomias para senadores, deputados, e funcionarios do alto escalao

publicidade