SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Bovespa abre em alta, mas giro é fraco antes da abertura de Nova York

No mesmo horário, Petrobras PN caía 0,49% e a ON recuava 0,56%. Em alta, Vale PNA avançava 0,18% e Vale ON, %2b0,22%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/10/2016 10:55

Agência Estado

A Bovespa abriu a sessão com viés de alta em meio a baixo volume de negócios, que só deve normalizar com a abertura dos negócios em Nova York, prevista para 11h30 em razão do início no domingo, 16, do horário de verão no Brasil. A partir desta segunda-feira (17/10) o pregão na Bovespa ocorrerá das 10 horas às 18 horas, sem after market.

Às 10h22, o Ibovespa exibia leve alta, de 0,06%, aos 61.805 pontos, na expectativa da reunião do Copom nesta semana (terça e quarta-feira), e com o vencimento de opções sobre ações nesta segunda, que causa certo ajuste em alguns papéis, principalmente Vale e Petrobrás.

No mesmo horário, Petrobras PN caía 0,49% e a ON recuava 0,56%. Em alta, Vale PNA avançava 0,18% e Vale ON, +0,22%. O avanço do minério de ferro na China nesta segunda, de 1,8% a US$ 57,8 a tonelada seca, também beneficia a mineradora.

Leia mais notícias em Economia

Operadores também comentam a expectativa com a divulgação de balanços corporativos no exterior e no Brasil. Aqui, a temporada de balanços do terceiro trimestre de 2016 inicia na quinta-feira, com os resultados da Grendene e Localiza. Já nos Estados Unidos, os destaques na semana são os resultados do Carrefour, Microsoft, General Electric e McDonald's.

Nesta segunda, o Bank of America, segundo maior banco norte-americano em ativos, anunciou um lucro líquido, no terceiro trimestre, de US$ 4,96 bilhões (ou US$ 0,41 por ação), ante US$ 4,62 bilhões (ou US$ 0,38 por ação) no mesmo período de 2015. Depois da divulgação, a ação do banco no pré-mercado de Nova York subia 1,25%. Após o fechamento dos mercados estão previstos os resultados de IBM e Netflix.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade