SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Deputados e senadores apressam calendário para se dedicarem às campanhas

Dezoito capitais, entre elas BH, Recife, Porto Alegre e Manaus, terão disputas no domingo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/10/2016 06:00

Regina Pires - Especial para o Correio

Há menos de uma semana do segundo turno das eleições municipais, marcadas para o próximo domingo, a agenda no Congresso ficará espremida entre esta segunda-feira e amanhã, especialmente na Câmara, que vai votar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 241/16), que limita o teto dos gastos públicos. A votação, em segundo turno, é crucial para o governo indicar aos mercados e investidores que irá conter o desequilíbrio fiscal. Depois dela, “a maioria dos parlamentares viajará para suas bases”, admite o deputado Rogério Rosso (PSD-DF).

Mas os senadores é que deverão ser os grandes cabos eleitorais nas 55 cidades que terão eleição no domingo (30). Isso porque a pauta no Senado está ainda mais vazia. Trancada por medidas provisórias, não há votações previstas. A MP mais importante no horizonte é a que altera o currículo do ensino médio. “Mas isso ainda vai demorar”, acredita o senador Cristovam Buarque (PPS-DF). A atenção no Senado também se voltará para a PEC dos gastos, mas, até lá, há feriados que podem atrasar o cronograma.

Partidos que ficaram à frente no primeiro turno das eleições municipais vão continuar brigando, agora, por importantes capitais e pelos votos de milhões de brasileiros em cidades de mais de 200 mil habitantes que não decidiram o resultado no pleito de 2 de outubro. O PSDB, que teve o maior número de votos, 17,6 milhões, e cresceu 25% em relação às últimas eleições municipais, está ainda na disputa em 19 cidades, sendo oito capitais.

O PMDB, no entanto, manteve-se na liderança no número de prefeituras conquistadas. Venceu as eleições, no primeiro turno, em 1.028 municípios, com crescimento de 1,2%. O partido ainda vai disputar 14 prefeituras no segundo turno, sendo seis capitais. O PMDB enfrenta os tucanos em Porto Alegre (RS), Maceió (AL) e Cuiabá (MT).

Nesses últimos dias, esquenta o debate eleitoral, principalmente onde a briga é apertada no caso de Belo Horizonte, em que estão em lados opostos dois atleticanos, João Leite (PSDB), que foi goleiro do time, e Alexandre Kalil (PHS), que presidiu o Atlético Mineiro. Para o tucano Aécio Neves, que preside o PSDB, a vitória na capital de seu estado é muito importante para fortalecer-se no partido, ainda mais depois que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), garantiu a eleição de seu apadrinhado João Dória logo no primeiro turno.

No Rio de Janeiro, importante colégio eleitoral, esquenta a temperatura na reta final. Com o candidato do atual prefeito Eduardo Paes, Pedro Paulo, já fora da disputa, Marcelo Freixo (PSol) tenta ganhar espaço em meio às notícias dos últimos dias desfavoráveis ao rival Marcelo Crivella (PRB). Crivella virou alvo de denúncias da Lava-Jato. Segundo o jornal O Globo, Renato Duque, ex-gerente de serviços da Petrobras, disse, em pré-acordo de delação, que a estatal bancou R$ 12 milhões de gastos com banners para a campanha ao Senado do candidato. Crivella negou a acusação.

Principais disputas de segundo turno nas capitais

Rio de Janeiro
  • Marcelo Crivella (PRB)
  • Marcelo Freixo (Psol)

Belo Horizonte
  • João Leite (PSDB)
  • Alexandre Kalil (PHS)

Porto Alegre
  • Nelson Marchezan Junior (PSDB)
  • Sebastião Melo (PMDB)

Curitiba
  • Rafael Greca (PMN)
  • Ney Leprevost (PSD)

Goiânia
  • Iris Rezende (PMDB)
  • Vanderlan (PSB)

Recife
  • Geraldo Júlio (PSB)
  • João Paulo (PT)

Fortaleza
  • Roberto Claudio (PDT)
  • Capitão Wagner (PR)

Belém
  • Zenaldo Coutinho (PSDB)
  • Edmilson (PSOL)

Manaus
  • Artur Neto (PSDB)
  • Marcelo Ramos (PR)

Aracaju
  • Edvaldo Nogueira (PCdoB)
  • Valadares Filho (PSB)
 
Agenda política

Deputados da base jantam  com o presidentes da República, Michel Temer, e da Câmara, Rodrigo Maia, para debater a PEC 241/16, sobre Teto dos Gastos Públicos, que será votada na terça-feira

Michel Temer estará na abertura da Conferência Rio Oil & Gás 2016 (ROG 2016), às 10 horas, no RioCentro, no Rio de Janeiro. É o maior evento de óleo e gás da América Latina,realizado pelo Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP)

Na terça-feira, a 2ª Turma retoma julgamento do recebimento da denúncia da Operação Lava-Jato contra o deputado Dudu da Fonte (PP-PE), acusado de receber propina junto com o ex-senador Sérgio Guerra (PSDP-PE) para abafar a CPI da Petrobras de 2009 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade