Petrobras acredita que empregados aceitarão reajuste de 6%

Em sua página, no entanto, a Federação Única dos Petroleiros (FUP), maior entidade sindical do setor, informa que vai rejeitar a proposta, convocando para a greve

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/10/2016 13:20

O diretor de Recursos Humanos da Petrobras, Hugo Repsold, acredita que a empresa poderá chegar a um acordo com os sindicatos e evitar a greve. No último encontro que o RH teve com as lideranças que representam os empregados nas discussões sobre o acordo coletivo deste ano, foi oferecido reajuste salarial de 6%. Os sindicatos não aceitaram, mas, segundo Repsold, ainda é possível avançar na proposta.

Ele afirma que é possível oferecer mais do que 6%, no entanto, para isso, a companhia teria que retroceder em alguns benefícios, para que a conta final de custos trabalhistas se mantenha a mesma.

Leia mais notícias em Economia

"A negociação sobre o acordo coletivo está evoluindo. Temos um conjunto de alternativas. Mas a empresa tem limites. Sentamos para negociar para chegar a uma interseção e estamos caminhando para isso. Acho que eles estão discutindo (para aceitar os 6%). Eles vão consultar as bases, vão fazer um seminário e vão voltar", afirmou o diretor. Desde que entrou em crise, 18 mil trabalhadores deixaram a empresa, de acordo com Repsold.

Em sua página, no entanto, a Federação Única dos Petroleiros (FUP), maior entidade sindical do setor, informa que vai rejeitar a proposta, convocando para a greve. A decisão sobre a greve será tomada em seminário nos dias 7 e 8 de novembro.

"O indicativo às assembleias é que rejeitem a proposta da empresa e aprovem um amplo calendário de mobilizações, com paralisações, bloqueios de embarque, atrasos nos expedientes, intensificação da Operação Para Pedro e outras formas de luta que os sindicatos apontarem durante o período de 31 de outubro a 11 de novembro", indica a FUP.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.