SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Projeção para Selic no fim de 2016 segue em 13,50% ao ano, aponta Focus

O Relatório de Mercado Focus trouxe nesta segunda-feira, 7, que a mediana das previsões para a taxa básica de juro no fim de 2016 permaneceu em 13,50% ao ano

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/11/2016 09:50

Os economistas do mercado financeiro mantiveram a expectativa que a Selic, hoje em 14,00% ao ano, passe por mais uma redução de pelo menos 0,50 ponto porcentual em 2016 no encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) em novembro.

O Relatório de Mercado Focus trouxe nesta segunda-feira, 7, que a mediana das previsões para a taxa básica de juro no fim de 2016 permaneceu em 13,50% ao ano. Na prática, se confirmado, isso significará um corte maior - de meio ponto porcentual - que o promovido pelo BC em 19 de setembro (de 0,25 ponto porcentual) Há um mês, os economistas esperavam que a Selic terminasse 2016 em 13,75%.

Para o fim de 2017, a projeção do Focus seguiu em 10,75% ao ano, ante 11,00% ao ano de um mês atrás. Na ata do último encontro do Copom, o colegiado do BC afirmou que cortes maiores da Selic dependerão da retomada da desinflação de serviços e de avanços no ajuste fiscal. Isso foi reforçado na semana passada pelo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, em palestras realizadas em São Paulo. No relatório Focus de hoje, a Selic média de 2016 permaneceu em 14,13% ao ano. Para 2017, seguiu em 11,63% ao ano. Há um mês, a mediana das taxas médias projetadas para este e o próximo ano eram de 14,16% e 11,75%, nesta ordem.


Leia mais notícias em Economia

 

Para o grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções (Top 5) de médio prazo, a taxa básica terminará 2016 em 13,75% ao ano, e, não, em 13,50% ao ano como previsto uma semana antes. Há um mês, a projeção era de 13,75% ao ano. Para o ano que vem, as estimativas do Top 5 ficaram estáveis em 11,25% ao ano, mesmo patamar de um mês atrás.

Por Agência Estado

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade