Lucro da Caixa cai 67% e soma R$ 998,1 milhões no 3º trimestre

A carteira de crédito da Caixa ampliada totalizou de R$ 699,6 bilhões ao final de setembro, alta de 5% em relação igual mês do ano passado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/11/2016 10:45

A Caixa Econômica Federal registrou retração de 67% no lucro líquido do terceiro trimestre, para R$ 998,1 milhões, na comparação com o o mesmo período do ano passado, de R$ 3,037 bilhões. No acumulado de nove meses deste ano, o lucro líquido da Caixa totalizou R$ 3,445 bilhões, queda de 47,1% ante igual período de 2015, quando o lucro acumulado era de R$ 6,520 bilhões.

A carteira de crédito da Caixa ampliada totalizou de R$ 699,6 bilhões ao final de setembro, alta de 5% em relação igual mês do ano passado. Em comparação com dezembro, a carteira aumentou 3% O índice de inadimplência da Caixa foi a 3,48% ao final de setembro, alta de 0,28 ponto porcentual em relação a junho, quando o índice foi de 3,20%. Segundo informou o banco em nota, o crescimento no período foi influenciado por um grupo econômico específico do setor de óleo e gás. Excluído esse efeito, a inadimplência alcançaria 3,26%, mais próxima do patamar do trimestre anterior, disse a Caixa.

Os ativos totais do banco público foram a R$ 1,231 trilhão no terceiro trimestre, elevação de 6,5% em um ano, quando estava em R$ 1,155 trilhão. Na comparação com o quarto trimestre, quando ficou em R$ 1,203 trilhão, a alta foi de 2,3%. A Caixa encerrou março com patrimônio líquido de R$ 63,379 bilhões, alta de 0,3% em um ano e de 1% ante o quarto trimestre de 2015.

Devedores
As despesas com provisões para devedores duvidosos da Caixa Econômica Federal, as chamadas PDDs, totalizaram R$ 5,105 bilhões no terceiro trimestre, queda de 16% em relação a igual período de 2015. No acumulado até setembro, essas despesas totalizaram R$ 15,2 bilhões, redução de 3,4% em relação ao mesmo período de 2015. Em nota, a companhia atribui a queda nessas despesas a "ações de aperfeiçoamento da gestão de risco, da cobrança e de todos os demais elementos do ciclo do crédito".

Leia mais notícias em Economia

Por Agência Estado
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.