SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Dólar sobe pela quinta sessão seguida com aposta em novo governo dos EUA

Nem mesmo indicações de uma postura mais moderada de Trump são capazes de acalmar os mercados globais de moedas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/11/2016 17:57


A aposta de que administração de Donald Trump deve elevar os gastos do governo dos Estados Unidos, forçando o Federal Reserve a adotar uma política monetária mais restritiva, para contrabalançar os efeitos na economia, fortaleceu o dólar ante moedas de vários países emergentes. A divisa à vista no balcão subiu pela quinta sessão seguida nesta segunda-feira, 14, avançando 1,15% e terminando a R$ 3,4444, o maior valor desde 16 de junho (R$ 3,4654). O giro registrado na clearing de câmbio da BM&FBovespa era de US$ 627,6 milhões. No mercado futuro, o dólar para dezembro avançou 1,17%, a R$ 3,4500. O volume de negócios ficou em US$ 13,340 bilhões. A divisa norte-americana também ganhou terreno em relação a outras moedas emergentes.

Leia mais notícias em Economia


Nem mesmo indicações de uma postura mais moderada de Trump são capazes de acalmar os mercados globais de moedas. O republicano anunciou neste domingo o nome de Reince Priebus, presidente do Comitê Nacional do Partido Republicano, como seu chefe de gabinete. Steven Bannon, ex-banqueiro do Goldman Sachs e ex-oficial da Marinha norte-americana, que atuou como executivo-chefe da campanha de Trump, será estrategista-chefe e conselheiro sênior do presidente. O presidente eleito também falou por telefone com o presidente da China, Xi Jinping, na noite de ontem, numa conversa em que os líderes estabeleceram uma "clara percepção de respeito mútuo", segundo o escritório de Trump.

"O fato é que ninguém sabe o que Trump vai fazer e, na dúvida, ainda mais antes do feriado amanhã, é melhor comprar dólar", comenta o gerente da mesa de operações na Advanced Corretora, Douglas Dantas.

Hoje, o Banco Central colocou um lote de 15 mil contratos de swap cambial tradicional (que equivale à venda de dólares), totalizando US$ 750 milhões. O BC anunciou, após o fechamento, oferta de 20 mil contratos de swap tradicional (US$ 1 bilhão) para rolagem na quarta-feira. Além disso, ofertará 10 mil contratos novos de swap, o equivalente a um montante de US$ 500 milhões.

Na pesquisa Focus, que não capturou totalmente o estresse dos mercados na última sexta-feira, as projeções para o câmbio passaram de R$ 3,20 para R$ 3,22 no fim deste ano, e de R$ 3,39 para R$ 3,40 no fim de 2017. Enquanto isso, a balança comercial brasileira segue com desempenho forte. O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços divulgou nesta tarde que o saldo na segunda semana de novembro (7 a 13) ficou superavitário em US$ 1,121 bilhão. Neste mês, o resultado comercial é positivo em US$ 1,442 bilhão, enquanto no ano o superávit já soma US$ 39,966 bilhões.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade