SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

PayPal e Raízen anunciam parceria para pagamento em postos de combustíveis

As duas empresas apostam que o cliente enxergará maior comididado no novo sistema em vez de pagar diretamente ao posto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/11/2016 12:07

Paulo Silva Pinto

São Paulo – A PayPal e a Raízen, licenciadora da marca Shell no Brasil, anunciaram nesta semana uma parceria para pagamento nos postos de combustíveis da bandeira. Será possível usar o aplicativo Shell Box, com uma conta do PayPal. Não está definida ainda a data do início da operação do novo sistema no Distrito Federal. 

A experiência começou neste ano em 40 postos de Goiânia, parte da rede Shell na cidade. Depois expandiu-se para algumas cidades dos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo. No próximo ano, chegará progressivamente a outros postos da bandeira no país – são 5.200 no total.

As duas empresas apostam que o cliente enxergará maior comididado no novo sistema em vez de pagar diretamente ao posto. A conta PayPal é atrelada a um cartão de crédito do cliente, mas a operação é mais simples do que quando se usa apenas o plástico. Basta abrir o aplicativo diante no posto, antes ou durante o abastecimento, e colocar um número mostrado na bomba. Na dúvida, pode-se pedir ajuda ao atendente, mas não isso não é necessário. Quando o tanque está cheio, o valor é debitado automaticamente.

“Em muitos locais do país, para pagar com cartão, o cliente tem de sair do carro e ir até uma cabine. Mesmo nos lugares em que o atendente leva a máquina até o cliente, o tempo é maior do que o pagamento com o aplicativo”, afirmou Mario Mello, diretor-geral do PayPal na América Latina.

Segundo a Raízen, os clientes das primeiras cidades atendidas em Goiânia e no interior paulista e fluminense aprovaram a experiência, o que justificou a expansão progressiva que será feita para o restante da rede.

O PayPal, empresa norte-americana, cresceu 28% no ano passado em todo o mundo. Já conta com 192 milhões de clientes ativos, que fizeram ao menos uma operação nos últimos 12 meses. No Brasil, são três milhões. A empresa não divulga o percentual de expansão local, mas segundo Mario Mello, ele se aproxima de três dígitos.

No caso do uso em restaurantes, cafés e, agora, postos de gasolina, a vantagem está sobretudo na comodidade: pagar rapidamente, sem enfrentar filas e até mesmo sem depender de intermediação com um atendente. No caso do e-commerce, Mello avalia que o grande diferencial está na segurança. “Cada vez que se faz uma compra e se preenche o número do cartão, ele fica mais vulnerável. Com o uso da conta do PayPal, não se registra novamente os dados do cartão”.

Mesmo com menor burocracia, as fraudes são de apenas 0,2% das operações, que a empresa banca – os clientes podem contestar qualquer compra em até seis meses. Para driblar os criminosos, usam-se sistemas sofisticados de reconhecimento do cliente, incluindo o modo como ele inclina o celular e a velocidade com que digita o código de acesso. “Se eu emprestar o aparelho para minha filha, ela não conseguirá completar a operação”, contou Mello.

Para desktops e outros aparelhos, também há sistemas de segurança especiais. Mas é no uso dos smartphones que a empresa pretende crescer, afinal eles já representam 76 milhões de unidades do Brasil, 75% dos aparelhos existentes. E dos que são vendidos hoje, são 90%. “O smartphone é o controle remoto do mundo. Até os mais velhos estão usando. Meu pai resiste. Mas minha mãe já tem um”, relatou.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade