SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Confiança do consumidor cai 3,3 pontos em novembro ante outubro, aponta FGV

Em novembro, houve diminuição da satisfação dos consumidores em relação à situação presente, mas o resultado geral do indicador foi determinado, sobretudo, pela piora das expectativas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/11/2016 08:56

A confiança do consumidor caiu 3,3 pontos em novembro ante outubro, na série com ajuste sazonal, informou na manhã desta quinta-feira, 24, a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) ficou em 79,1 pontos, após seis altas consecutivas.

"O resultado de novembro resulta da calibragem de expectativas. Na falta de notícias positivas no front econômico e dada a contínua deterioração do mercado de trabalho, uma parcela dos consumidores brasileiros reduziu o otimismo em relação à perspectiva de melhora no horizonte de seis meses", avaliou Viviane Seda Bittencourt, coordenadora da Sondagem do Consumidor, em nota oficial.

Em novembro, houve diminuição da satisfação dos consumidores em relação à situação presente, mas o resultado geral do indicador foi determinado, sobretudo, pela piora das expectativas.

Leia mais notícias em Economia

O Índice da Situação Atual (ISA) recuou 1,1 ponto, na passagem de outubro para novembro, para 67,9 pontos, o menor patamar desde julho, quando estava em 65,7 pontos. Já o Índice de Expectativas (IE) caiu 4,9 pontos, para 87,7 pontos, movimento que interrompe uma sequência de seis altas seguidas.

O levantamento coletou informações de 1.968 domicílios, com entrevistas entre os dias 1º e 21 de novembro.

Satisfação do consumidor

A satisfação do consumidor em relação à situação financeira da família recuou 1,2 ponto na passagem de outubro para novembro, para 62,4 pontos, dentro do ICC, informou a FGV.

Mas o item que mais contribuiu para a queda de 3,3 pontos na confiança do consumidor em novembro é o que mede o otimismo em relação à situação econômica geral no futuro. O subindicador chegou a acumular um avanço de 30,9 pontos entre junho e setembro, mas contabiliza uma perda de 6,2 pontos nos últimos dois meses, tendo recuado para 108,1 pontos em novembro.

Na separação dos resultados por faixas de renda, a redução da confiança foi generalizada. O recuo mais expressivo ocorreu entre os consumidores com renda familiar mensal entre R$ 2 100,00 e R$ 4.800,00. A próxima divulgação da Sondagem do Consumidor está prevista para o dia 23 de dezembro.

Por Agência Estado

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade