SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Comércio aproveita a Black Friday para renovar estoques para o Natal

É importante que o consumidor saiba qual presente de Natal deseja antecipar e seja ágil na compra

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/11/2016 08:03 / atualizado em 25/11/2016 08:48

Rodolfo Costa

 Hugo Gonçalves/Esp.CB/D.A Press
Há um mês para o Natal, a Black Friday deve ser encarada como uma ótima opção para antecipar as compras da data comemorativa de dezembro. E há uma boa explicação para isso: os preços. Como o varejo — tanto o físico e o eletrônico — está liquidando os estoques para a vinda de novos produtos e coleções, a tendência é de que os descontos oferecidos depois de hoje não sejam tão atrativos. Por isso, é bom aproveitar as ofertas.

Tanto que a Ebit, empresa especializada em informações do e-commerce, prevê que o faturamento acumulado somente hoje no comércio eletrônico seja o equivalente a um quarto dos R$ 8 bilhões projetados para o período em que as vendas de Natal começam a aquecer o varejo digital.

Para o CEO da instituição, Pedro Guasti, tamanha expressividade reforça a ideia que muitos consumidores vão antecipar as compras. “Todas as nossas pesquisas mostram que preço é o principal motivador de compra no comércio eletrônico. Na Black Friday, o fator ‘custo’ tem ainda mais importância”, diz.

A antecipação, para Guasti, não é apenas um movimento que parte dos consumidores. “Tenho observado que muitas redes grandes de varejo, com presença física e online, estão anunciando que os preços ofertados ao longo de hoje e ao fim de semana, serão mantidos na próxima semana. E que, se o consumidor encontrar preços mais baratos, o dinheiro será devolvido. As companhias estão apostando muito forte nisso para recuperar boa parte do que não venderam em 2016”, observa.

Além da concorrência entre as empresas, e do desejo delas em recuperar as vendas, os custos encontrados estarão ainda mais favoráveis pela negociação feita entre varejistas e a indústria, assegura Guasti. “Desde abril, as empresas negociam preços com a indústria, já pensando na Black Friday”, afirma.

Agilidade

É importante que o consumidor saiba qual presente de Natal deseja antecipar e seja ágil na compra. Isso porque o estoque de muitos produtos acaba rápido e não são todas as mercadorias das lojas que estarão com o desconto do evento, alerta o diretor da Blackfriday.com.br, Ricardo Bove.

“É preciso aproveitar a ação bem no começo, porque os estoques acabam. É muita gente consumindo ao mesmo tempo. No comércio eletrônico não tem as ‘cotoveladas’, mas quem conseguir comprar primeiro pode tirar alguma mercadoria desejada por outra pessoa”, destaca.

Quem pretende aproveitar a Black Friday para antecipar as compras de Natal, é a professora aposentada Ana Sena, 62 anos. Ela acredita que nesta época o valor dos produtos estão mais em conta e, se deixar para comprar tudo ao fim de dezembro, ficará no prejuízo. “Eu tenho dois filhos e um neto. Ao fim de cada ano, sempre compro algo para todos. Vou hoje ao comércio aproveitar descontos e já comprar o que puder”, disse.

Ana conta, no entanto, que pretende reduzir as despesas este ano e fazer muitas pesquisas de preço. “Em 2015, gastei R$ 1,5 mil com as compras de Natal. Este ano, não passa R$ 1 mil. Mas, dependendo dos preços, se estiverem bem baixos mesmo, quem sabe, faço compras até mesmo para um amigo-oculto”, diz.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade