Prévia do PIB medida pelo BC surpreende e sobe 1,31% em fevereiro

Dado ficou acima das expectativas do mercado, de alta de 0,5% para o mês passado. Já índice de janeiro, após revisão da instituição, passou de queda de 0,26% para alta de 0,62% devido à mudanças na metodologia de indicadores do IBGE

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/04/2017 11:19 / atualizado em 17/04/2017 13:15

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), conhecido como prévia do Produto Interno Bruto (PIB), registrou alta de 1,31% em fevereiro em relação ao mês anterior, conforme dados da autoridade monetária.
 
O resultado surpreendeu positivamente os analistas de mercado, que previam elevação de 0,50%, destacou o Departamento de Estudos Econômicos do Bradesco em relatório divulgado nesta segunda-feira (17/4). A instituição prevê alta de 0,30% no PIB deste ano, abaixo da previsão oficial do governo, que espera alta de 0,50%. Na comparação com o segundo mês de 2016, houve queda de 0,73%, e, no acumulando dos últimos 12 meses, o tombo foi de 3,56%.
 
O relatório do Bradesco também destacou a revisão do dado de janeiro do IBC-Br, passou de uma queda de 0,26% para uma expansão de 0,62%, foi “influenciada pelas alterações metodológicas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, que alterou as metodologias de cálculo da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) e Pesquisa Mensal de Serviços (PMS).”
 
A previsão oficial do BC para o PIB em 2017 era de avanço de 0,5%, de acordo com o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado no mês passado. No relatório semanal Focus, publicado hoje pela autoridade monetária, a mediana das estimativas do mercado para o Produto Interno Bruto (PIB) este ano está em 0,40% com base compilados até quinta-feira passada. Foi um recuo em relação aos 0,41% previstos na semana anterior e a segunda revisão para baixo seguida do mercado.
 
De acordo com a série ajustada pelo Banco Central, no acumulado do trimestre encerrado em fevereiro, o IBC-Br subiu 0,76%, em relação ao trimestre imediatamente anterior (setembro a novembro). Já em comparação ao trimestre equivalente até fevereiro de 2016, o índice caiu 0,88%.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.