SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

UGT: não é o momento adequado de igualar idade mínima entre homem e mulher

O presidente da UGT disse que o governo deveria centrar seus esforços na reforma tributária e do Estado, que seriam mais importantes do que a da Previdência

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/04/2017 12:56

O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, criticou a proposta do governo de igualar a idade mínima de 65 anos para homens e mulheres. "Não estamos no momento adequado, correto, de igualar idade mínima da mulher a do homem. A mulher recebe 30% menos e trabalha muito mais. Enquanto não tivermos políticas públicas que reduzam discriminação, eu sou favorável à diferenciação da idade mínima", disse.

Patah afirmou ainda ser favorável a uma Previdência que unifique todos os trabalhadores, do rural aos servidores públicos, mas ressaltou que as demais condições também devem ser igualitárias.

"No caso da idade mínima, por mais que falem que os números muitas vezes não são realistas, que a expectativa ao nascer no Brasil é de 76 anos, para alguns homens em vários Estados no Brasil a expectativa não passa dos 68, 69 anos. A reforma é injusta com trabalhador pobre e nordestino, que não vai conseguir se aposentar", disse o sindicalista.

O presidente da UGT disse ainda que o governo deveria centrar seus esforços na reforma tributária e do Estado, que seriam mais importantes do que a da Previdência. 

O sindicalista também criticou o governo por, segundo ele, não saber cobrar a dívida previdenciária.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Marcus
Marcus - 18 de Abril às 10:31
DIGA NÃO AS REFORMAS E MUDANÇAS NA PREVIDÊNCIA!"
 
Marcus
Marcus - 18 de Abril às 10:30
Isso é imoral! repatriem todo dinheiro roubado nos últimos 30 anos,vai sobrar dinheiro no país. Nó trabalhadores,não pagaremos a conta,e não aceitaremos mudanças.nem que pra isso o povo vá as ruas para uma guerra contra os corruptos.