Maia não inclui no parecer da Previdência fim da isenção para filantrópicas

Só em 2017, as isenções previdenciárias a essas entidades custarão R$ 12,45 bilhões à Previdência Social - montante que deixa de ser arrecado, já que essas entidades não pagam a parte do empregador ao INSS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/04/2017 13:08

O relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Maia (PPS-BA), desistiu de incluir em seu parecer o fim das isenções de contribuições previdenciárias concedidas hoje a entidades filantrópicas e que chegaram a ser classificadas por ele como "aberração", "escárnio" e "pouca vergonha". 

Logo após ser escolhido relator, Maia anunciou que iria propor o fim das isenções das desonerações das filantrópicas. Segundo ele, só em 2017, as isenções previdenciárias a essas entidades custarão R$ 12,45 bilhões à Previdência Social - montante que deixa de ser arrecado, já que essas entidades não pagam a parte do empregador ao INSS.

No parecer final lido nesta quarta-feira na comissão especial, o relator não incluiu o fim dessas isenções. A assessoria de Maia confirmou que a medida não consta no parecer, mas não soube explicar o motivo pelo qual a proposta não foi incluída. 

O Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, ainda não conseguiu falar com o relator, pois ele estava lendo seu parecer.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.