Anac: tarifa aérea doméstica cai 1,8% ante 2015 e fica em R$ 349,14 em 2016

A Anac ainda informa que cerca de 53,5% dos assentos domésticos comercializados entre janeiro e dezembro do ano passado possuíam tarifas menores que R$ 300 - 7,7% foram comercializados abaixo de R$ 100

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/04/2017 12:51

Breno Fortes/CB/D.A Press
A tarifa aérea média doméstica real entre janeiro e dezembro de 2016 foi de R$ 349,14, valor 1,8% menor que o verificado no mesmo intervalo de 2015, informou nesta quinta-feira (20/4), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). No primeiro semestre do ano passado, a tarifa aérea média foi de R$ 322,44 (alta de 0,2% na base anual), enquanto no segundo semestre foi verificada uma queda de 4,1% na mesma base de comparação, para R$ 372,37.

Os dados constam no 36º Relatório de Tarifas Aéreas Domésticas da entidade. O levantamento também mostra que o valor do yield tarifa aérea médio doméstico real em 2016, isto é, o valor pago pelo passageiro por quilômetro voado, foi de R$ 0,3084/Km, uma redução de 4,1% na comparação com 2015.

A Anac ainda informa que cerca de 53,5% dos assentos domésticos comercializados entre janeiro e dezembro do ano passado possuíam tarifas menores que R$ 300 - 7,7% foram comercializados abaixo de R$ 100.

A entidade ressalta que o Estado do Espírito Santo apresentou as menores tarifas aéreas domésticas médias reais no ano passado, com R$ 277,04, enquanto Rondônia registrou o maior valor médio, em R$ 567,03. Em termos de yield, a Paraíba apresenta o menor indicador, com R$ 0,2311/km, enquanto Minas Gerais possui o maior índice, em R$ 0,4161/km.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.