Depois de fechamento positivo com onda otimista, Bovespa abre em alta

Na terça-feira, o indicador encerrou a sessão aos 62.954,69 pontos com alta de 0,81%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/06/2017 11:15

A Bovespa abriu em alta, impulsionado por blue chips. Mesmo as ações ligadas a commodities que perdem valor nesta quarta-feira, 6, como Vale e Petrobras, estão sendo negociadas em alta. Nesse início de pregão, apenas seis ações exibiam variação negativa. 

Na terça-feira, o indicador encerrou a sessão aos 62.954,69 pontos com alta de 0,81%. O giro financeiro ficou em R$ 6,65 bilhões, quase 50% abaixo da média diária do mês passado. O investidor está atento ao julgamento do pedido de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) neste momento. 

Em menos de uma hora de sessão, o presidente do TSE, Gilmar Mendes, e o relator das ações que pedem a cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, Herman Benjamin, protagonizaram um novo embate em plenário. 

Gilmar interrompeu a fala de Herman enquanto o ministro defendia a decisão de incluir no processo os depoimentos dos delatores da Operação Lava Jato. Para o presidente da corte, esse argumento é "falacioso" e, daqui a pouco, o relator vai querer incluir a delação do grupo JBS ou "na semana que vem", a delação do ex-ministro Antonio Palocci, que ainda sequer foi homologada pelo Supremo Tribunal Federal. "Só uma provocação", disse Mendes

Às 10h20, o Ibovespa subia 1,03% aos 63.615 pontos, perto da máxima (63.625 pontos). Mesmo depois do fechamento em forte alta (+2,86%) ontem, a ON do Banco do Brasil subia perto de 2% nesse início de pregão. 

Em evento na França, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, discorre sobre a economia brasileira e sobre conquistas recentes importantes, como a aprovação da PEC do Teto dos Gastos Públicos e a retomada da confiança. "Medidas dão estabilidade aos mercados, apesar das questões políticas", afirmou Meirelles.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.