Após derrota do governo no Senado, Meirelles fala em "recuperação"

Ministro da Fazenda evita falar de racha na base aliada e posta mensagens no Twitter falando de economia e de emprego, afirmando que "existem sinais de recuperação" da economia brasileira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/06/2017 14:18

Eric Piermont/AFP

Poucos minutos após a surpreendente derrota do governo na votação da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal, nesta terça-feira (20/6), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, resolveu postar no Twitter mensagens afirmando que a economia está se recuperando. Em um dos posts, ele diz que "existem sinais de recuperação" na economia.

O chefe da equipe econômica do presidente Michel Temer aproveitou também para falar sobre emprego, sinalizando uma tentativa de minimizar um fato que pode acabar com a agenda de reformas do governo em meio à crise política e as denúncias de corrupção envolvendo o chefe do Executivo e seus ministros mais próximos.



"Como o Brasil está saindo da pior recessão da história, atividade e emprego seguem abaixo dos níveis pré-crise", afirmou Meirelles. “Existem sinais de recuperação da agricultura, indústria, varejo e serviços, que marcam o início de uma trajetória de crescimento”, disse. "Como em todas as economias, as empresas levam algum tempo para voltarem a contratar novos trabalhadores e reduzir a taxa de desemprego", completou.

A CAS rejeitou a proposta da reforma trabalhista por 10 votos contra 9, mostrando que há um racha na base aliada. Essa proposta, na avaliação de especialistas, seria a que o presidente Temer teria mais chances de aprovar no Congresso Nacional. E, se o processo for interrompido, as chances de aprovação da reforma da Previdência, que é muito mais polêmica, diminuem, comprometendo o ajuste fiscal que vem sendo feito de forma gradual sem contar que a emenda do teto dos gastos ficará sem efeito em pouco tempo.

Não à toa, o Índice Bovespa, principal indicador da Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa), a B3, despencou 500 pontos poucos minutos após o resultado e o dólar voltou a ficar acima de R$ 3,30. Às 13h15, o Ibovespa estava em 60.979 pontos, com queda de 1,67% sobre a véspera, e a divisa norte-americana subia 1,09%, cotado a R$ 3,32 para a venda. De acordo com o economista-chefe da Gradual Investimentos, André Perfeito, a curva longa de juros mais longa começou a reagir a esse resultado também e já está subindo. 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Marcus
Marcus - 23 de Junho às 11:26
Quem acredita neste (ministro)?a cara de tristeza,por não poder jogar a conta para os trabalhadores pagar. Roubam,saqueiam a nação,ainda querem que nós pagamos a conta da corrupção sem limite.TEMOS QUE LIMPAR ESTE PAÍS!