CCJ começa e oposição questiona falta de audiência pública sobre reforma

Apesar da abertura da sessão, ainda não começou a leitura do parecer de Jucá porque senadores da oposição e da base governista debatem a tramitação do tema

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/06/2017 10:19

Começou pouco depois das 9h15 a sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para a apresentação do relatório sobre a reforma trabalhista produzido pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR). No início, a sessão tinha quórum de 11 senadores. Às 9h50, o número de presentes já chegava a 24 parlamentares. 

Apesar da abertura da sessão, ainda não começou a leitura do parecer de Jucá porque senadores da oposição e da base governista debatem a tramitação do tema. 

Opositores questionam especialmente a não realização de audiências públicas para avaliar o tema - ao contrário do que aconteceu nas Comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Assuntos Sociais (CAS). 

Opositores sugerem audiência pública na próxima terça-feira, 27 de junho. No dia seguinte, 28, haveria a leitura dos votos em separado, discussão sobre o tema e votação. Jucá rejeita o calendário.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.