Encomendas de bens duráveis caem mais que previsto em maio nos EUA

A desaceleração contínua pode ser um problema para a economia americana. Ela foi motivada pela segunda queda seguida nas vendas de aeronaves para aviação civil, setor que é extremamente oscilante

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/06/2017 13:38

Novas encomendas de bens duráveis na indústria caíram pelo segundo mês consecutivo em maio, registrando a maior queda dos últimos seis meses, de acordo com relatório divulgado pelo Departamento de Comércio dos Estados Unidos nesta segunda-feira (26/6).

A desaceleração contínua pode ser um problema para a economia americana. Ela foi motivada pela segunda queda seguida nas vendas de aeronaves para aviação civil, setor que é extremamente oscilante.

O total de encomendas de bens duráveis caiu 1,1%, para US$ 228,2 bilhões, quase o dobro da queda prevista por analistas. Os pedidos já fracos de abril ainda foram revisados para baixo em dois décimos, registrando queda de 0,9%, segundo o relatório. Em comparação ao mesmo período do ano passado, porém, as vendas cresceram 2,8%.


O volátil setor de equipamentos de transporte foi o que mais perdeu. As encomendas para aviação civil tiveram queda de 11,7% no mês passado, e o segmento de aeronaves de defesa recuou 30,8%. 

Fora dos transportes, as encomendas cresceram 0,1%, revertendo a queda de abril, mas ainda abaixo das expectativas. Este índice subiu em quatro dos últimos cinco meses. Segundo analistas, esses números divulgados indicam investimentos menores no segundo trimestre, o que poderia reduzir o crescimento do PIB no período de abril a junho.

Encomendas de maquinário, equipamentos elétricos e veículos a motor foram os destaques, com aumento de 1,2% deste último, em comparação a 0,5% em abril. Outros setores também deram sinais de desaceleração nos pedidos à indústria. As vendas de equipamentos de comunicação caíram 3,1%, revertendo a alta de abril. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.