Bolsas da Europa fecham majoritariamente em queda

As ações iniciaram o dia repercutindo o mau desempenho de Wall Street na sessão anterior, especialmente no setor de tecnologia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/06/2017 15:35

As principais praças europeias encerraram majoritariamente em queda nesta quarta-feira (28/6), e com investidores digerindo mudanças de sinalização da política monetária dos bancos centrais Europeu e do Reino Unido. Após sessão volátil, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou com queda de marginal de 0,04%, aos 385,82 pontos, o menor patamar desde 21 de abril.


As ações iniciaram o dia repercutindo o mau desempenho de Wall Street na sessão anterior, especialmente no setor de tecnologia. Houve algum alento, no entanto, após relatos de que o Banco Central Europeu (BCE) teria se sentido mal interpretado ontem, durante o discurso do presidente Mario Draghi. Em conferência em Portugal, o dirigente afirmou que a retirada dos estímulos pode acontecer caso a economia e a inflação continuem se comportando bem.

Os comentários foram entendidos pelos agentes de mercado como um sinal de que a autoridade monetária pode estar mais próxima de anunciar um aperto monetário. Como resultado, o euro se valorizou fortemente em relação ao dólar e outras divisas. O incômodo demonstrado por uma fonte anônima do BCE hoje foi ecoado por Vitor Constâncio, vice da instituição. Em entrevista à CNBC, o dirigente ponderou que a fala de Draghi ontem não tinha "nada de diferente, digamos, em relação a outros dois discursos anteriores".

A intervenção informal do BCE levou o euro a trocar o sinal e recuar em relação ao dólar, uma reação que se mostrou apenas pontual. Draghi fez nova aparição esta manhã na conferência anual do BCE, realizada em Portugal, mas não comentou sobre política monetária. No mesmo evento, no entanto, o presidente do Banco da Inglaterra (BoE), Mark Carney, sinalizou a possibilidade de elevação dos juros no país caso a economia continue a progredir.

 

Leia mais notícias em Economia 

 

Os comentários de Carney deram força à libra e levaram o FSE-100 a ampliar perdas, consolidando-se em território negativo. No fim, o índice fechou em baixa de 0,63%, aos 7.387,80 pontos. Em Paris, o CAC-40 caiu 0,11%, aos 5.252,90 pontos. Apesar do movimento, as ações dos bancos se beneficiaram com a perspectiva de juros maiores tanto na Europa como nos Estados Unidos. Os papéis do Standard Chartered avançaram 0,85%, enquanto Société Générale avançaram 2,46%.

Em Frankfurt, o índice DAX caiu 0,19%, aos 12.647,27 pontos. Em Milão, o FTSE-Mib avançou 1,24%, beneficiado também por bancos como o Mediolanum (+2,48%) e o BPM ( 2,45%).

O índice IBex-35 de Madri encerrou aos 10.702,70 pontos, alta de 0,51%. Já o PSI-20, de Lisboa, caiu 0,09%,l aos 5.187,35 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)

 

 

Tags: europa bolsas
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.