Faturamento da indústria volta a crescer em maio, aponta CNI

O faturamento da indústria em 2017, no entanto, é 5,7% menor em comparação com o mesmo período de 2016

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/07/2017 18:28

Após cair 3,1% em abril deste ano, o faturamento da indústria brasileira voltou a crescer em maio, acompanhando o resultado positivo mensal observado em todos os demais itens da pesquisa Indicadores Industriais, divulgada hoje (3/7) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).
 
 
Segundo a entidade, em maio, o faturamento real da indústria brasileira aumentou 5,5% em comparação a abril deste ano. Já em relação ao mesmo mês de 2016, o crescimento foi 2,5%. Apesar disso, se forem somados os resultados dos cinco primeiros meses de 2017, a indústria continua amargando um faturamento 5,7% menor que o registrado no mesmo período de 2016.

A comparação entre os resultados acumulados nos primeiros cinco meses dos dois últimos anos resulta em quedas em todas as outras variáveis. Caso, por exemplo, do nível de emprego na indústria, que aumentou 0,1% na passagem de abril para maio, mas que, na comparação do acumulado em 2017 com igual período de 2016, registra queda de 4%.

O mesmo aconteceu com o rendimento médio dos profissionais da indústria. Embora a CNI aponte que os ganhos médios dos trabalhadores têm crescido mês a mês desde março deste ano - atingindo um acréscimo de 0,7% em maio em comparação a abril deste ano – quando comparados os cinco primeiros meses de 2016 e de 2017, o resultado, este ano, ainda é 0,2% inferior ao do período anterior.

A massa salarial real paga pela indústria em maio foi 0,4% maior que no mês anterior, após os ajustes sazonais. Já na comparação de janeiro a maio de 2017 com igual período de 2016, nota-se queda de 4,2% na massa salarial real.

Já o uso da capacidade industrial instalada, em maio, foi 0,8 ponto percentual superior a abril, um resultado 0,5 ponto percentual maior que o de maio de 2016. Na média do ano, até maio, contudo, o resultado está 0,5 ponto percentual abaixo do registrado no mesmo período de 2016.
Tags: industria
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.