Padilha: não há acordo para texto da reforma trabalhista voltar para Câmara

Outros interlocutores do Planalto também tentam demonstrar otimismo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/07/2017 17:03

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, que o governo ainda acredita que conseguirá votar nesta terça-feira (11/7) o texto da reforma trabalhista no Senado. O ministro rechaçou a possibilidade de o governo fazer um acordo com a oposição, que levaria o texto de volta à Câmara. "O governo não vai fazer acordo", afirmou ao deixar a cerimônia no Palácio do Planalto. "Vai votar hoje", completou o ministro. 
 

Mais cedo, antes da obstrução das senadoras de oposição do plenário, fato que está adiando a votação no Senado, interlocutores do presidente Michel Temer destacavam confiança na aprovação da reforma trabalhista, inclusive destacando que havia um placar seguro a favor do governo. 

O presidente já se comprometeu com senadores a editar uma Medida Provisória para atender algumas modificações no texto da reforma, justamente para evitar que o texto retorne à Câmara. Segundo auxiliares do presidente, a MP está em elaboração e um grupo do Ministério do Trabalho finaliza o acerto com sindicalistas e parlamentares para que possa ser publicado após a aprovação da reforma. 

Com o imbróglio no Senado, entretanto, fontes do Planalto ainda fazem uma avaliação de como o episódio desta terça pode ser superado sem prejudicar o calendário previsto pelo governo. Assim como o ministro da Casa Civil, interlocutores do presidente ainda tentam durante a tarde demonstrar otimismo.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.