Queremos encerrar ciclo de reformas até o final do ano, diz Meirelles

"Quando assumimos, havia dois objetivos. Resgatar a economia brasileira da maior recessão da história do País e elevar a taxa de crescimento do País", afirmou

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/08/2017 22:32

 AFP / Sergio LIMA
 
 
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou na noite desta segunda-feira (7/8) que o momento atual é de retomada, que a economia brasileira está crescendo e que o governo quer encerrar o ciclo de reformas macroeconômicas, como as da Previdência e tributária, até o final de 2017. 
 
 
"Quando assumimos, havia dois objetivos. Resgatar a economia brasileira da maior recessão da história do País e elevar a taxa de crescimento do País", afirmou Meirelles, citando uma série de setores, como têxtil e calçados, que estão apresentando expansão da atividade. "Há evidências suficientes para perceber que a recessão ficou para trás", disse ele. 

No segundo semestre, Meirelles ressaltou que os indicadores vão apresentar melhora ainda mais substancial. O ministro ressaltou o avanço das reformas. "Pretendemos até o final do ano encerrar o ciclo de reformas macroeconômicas do Brasil."

Além das reformas mais amplas, como a tributária, a da Previdência e a trabalhista, Meirelles mencionou microrreformas que vão ajudar a aumentar a produtividade da indústria brasileira e melhorar o ambiente de negócios. Um dos reflexos deve ser o avanço do Brasil no ranking anual do Banco Mundial sobre a facilidade de se fazer negócios em mais de 180 países. 

O ministro ressaltou que já neste trimestre está ocorrendo uma expansão do investimento privado, que foi bastante afetado no período da recessão. Esta melhora, disse ele, é reflexo do avanço da confiança dos agentes. 

O mercado de trabalho também foi um dos temas comentados por Meirelles em sua apresentação. O ministro destacou que há uma defasagem da recuperação do emprego em relação à retomada da economia. Após a taxa de desemprego atingir o pico de 13,2%, o indicador começou a cair em junho e a massa salarial cresceu. 

Meirelles discursou por 15 minutos em evento da revista Exame, em São Paulo.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.