Demanda por transporte aéreo doméstico cresce 3,83% em julho, diz Abear

Já a oferta nos voos domésticos subiu 4,59% na mesma base de comparação, informa a entidade, que apresenta as estatísticas com base no desempenho de suas associadas (Avianca, Azul, Gol e Latam)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/08/2017 12:45

A aviação doméstica brasileira registrou crescimento de 3,83% na demanda por voos em comparação com o mesmo mês de 2016, correspondendo ao quinto mês consecutivo de alta do indicador, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (28/8) pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear).

Já a oferta nos voos domésticos subiu 4,59% na mesma base de comparação, informa a entidade, que apresenta as estatísticas com base no desempenho de suas associadas (Avianca, Azul, Gol e Latam). Com a oferta crescendo em ritmo superior à demanda, a taxa de ocupação dos voos domésticos em julho mostrou leve queda de 0,62 ponto porcentual (p.p.) frente ao registrado em igual mês de 2016, atingindo 83,97%, nível considerado "saudável" pela entidade.

No entanto, a Abear ressalta que, apesar do aumento da demanda e da oferta de voos domésticos em relação aos números de 2016, os indicadores seguem em patamares piores que os de julho de 2015, último mês antes do recente ciclo de retração da aviação doméstica, que compreende o período de agosto de 2015 a março de 2017.

No total, as companhias aéreas associadas à Abear transportaram juntas 8,6 milhões de passageiros no segmento doméstico no mês passado, volume 4,43% maior que o verificado no mesmo período de 2016.

Com relação à participação de mercado (market share), a Gol se manteve na liderança no segmento doméstico no mês, com 37,58%, seguida pela Latam, com 32,24%. A Azul ficou em terceiro, com 17,38% de market share, enquanto a Avianca Brasil registrou participação de 12,80%.

Acumulado do ano
De janeiro a julho, a oferta doméstica acumulou ligeiro aumento de 0,58% ante igual período de 2016, enquanto a demanda doméstica cresceu 1,51% na mesma base de comparação. Com isso, a taxa de ocupação no período melhorou 0,74 p.p. ante o ano passado, para 80,89%. O total de passageiros transportados no período chegou a 51,6 milhões, com crescimento de 0,97%.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.