Servidores preparam protesto contra cortes na folha de pagamento

O dia de paralisação coincide com a data na qual o Ministério do Planejamento marcou com os servidores para explicar como colocará no papel a nova meta

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/08/2017 06:00

Os servidores preparam um arsenal contra o governo para impedir que a equipe econômica leve adiante a ideia de cortar despesas unicamente com a folha de salários. Além de um dia nacional de paralisação, marcado para amanhã, com atos de protestos em todo o país — em Brasília, a partir das 9h, em frente ao Ministério do Planejamento —, estão programadas campanhas publicitárias em jornais, emissoras de rádio e de televisão e em mídias sociais, veiculadas por, no mínimo, um mês, ao custo de aproximadamente R$ 100 mil.


Leia mais notícias em Economia

“O montante é ínfimo se comparado aos mais de R$ 4 bilhões desperdiçados em emendas parlamentares para apoio político do governo no Congresso Nacional”, destacou Rudinei Marques, presidente do Fórum Nacional das Carreiras Típicas de Estado (Fonacate).

O dia de paralisação coincide com a data na qual o Ministério do Planejamento marcou com os servidores para explicar como colocará no papel a nova meta fiscal com rombo de R$ 159 bilhões em 2017 e em 2018. “Falta coerência. O governo perdoou multas e juros de dívidas rurais, que superaram os R$ 7 bilhões, e a desoneração da folha de pagamento gerou prejuízo de mais de R$ 94 bilhões nos últimos 5 anos”, lembrou.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.