Caetano: desafio da Previdência não é questão de futuro, mas de presente

Caetano, ressaltou que o envelhecimento da população brasileira é muito mais rápido que em outros países

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/09/2017 13:11

Ed Alves/CB/D.A Press
O secretário de Previdência do Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano, afirmou nesta sexta-feira, 1º de setembro, que o desafio do déficit da previdência não é uma questão de futuro, mas de presente. Com o envelhecimento da população brasileira e o aumento da expectativa de vida, a tendência é de crescimento estrutural deste déficit. 

Com o passar do tempo, o número de contribuintes para o sistema de previdência tende a cair, ressaltou o secretário, nesta sexta-feira, na capital paulista. Há dois fenômenos que afetam o sistema no Brasil, a menor taxa de natalidade e o maior número de anos que os beneficiários devem viver. O total de idosos, que hoje está em 17,6 milhões deve passar para 58 milhões em 2060 - de 8% da população para 27%. "Há um envelhecimento da população muito acentuado."

Caetano, ressaltou que o envelhecimento da população brasileira é muito mais rápido que em outros países. No futuro, a estrutura demográfica do Brasil vai ser muito parecida como será a da Europa. Essa mudança traz desafios para as políticas públicas e aumenta a necessidade de reforma da Previdência, para garantir a própria sustentabilidade do sistema, afirmou o secretário.

Na apresentação, Caetano mostrou um gráfico ressaltando que há um déficit estrutural e crescente na previdência brasileira. Não é só uma questão conjuntural, disse ele. 

Grécia


Pouco antes da participação de Caetano, o ex-embaixador Rubens Barbosa abriu o Fórum Estadão. Para ele, o envelhecimento da população está criando um problema para todos os governos ao redor do mundo e a população brasileira ainda não percebeu a extensão do problema no País. 

Sem a reforma, o Brasil caminha para ficar com situação parecida com a da Grécia, disse no rápido discurso de abertura
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.