Apesar de reduções seguidas de preço, combustível continua caro no DF

Dos 28 postos percorridos, 19 reduziram os preços desde sexta-feira da semana passada. No entanto, a diferença foi de apenas poucos centavos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/09/2017 06:00 / atualizado em 14/09/2017 00:57

Minervino Junior/CB/D.A Press

 
Apesar das três quedas consecutivas no preço da gasolina nas refinarias, anunciadas pela Petrobras nesta semana, o consumidor continua pagando caro para abastecer o carro. Em Brasília, o litro é vendido, em média, por R$ 4,129, de acordo com  levantamento feito pelo Correio.  Dos 28 postos percorridos, 19 reduziram os preços desde sexta-feira da semana passada. No entanto, a diferença foi de apenas poucos centavos. Outros sete estabelecimentos mantiveram os valores cobrados anteriormente e dois aumentaram o preço do combustível nas bombas.

 
A partir de hoje, a Petrobras voltará a baixar os preços nas refinarias. A gasolina ficará 0,9% mais barata, o diesel, 0,1%.  O executivo de contas Gustavo Nishiguti, 40 anos, lamentou que os repasses não cheguem ao consumidor.  Para economizar, ele e alguns amigos trocam mensagens para avisar onde encontraram um valor mais baixo. “Sempre que achamos uma promoção, a gente compartilha com os demais”, contou. Apesar de considerar o preço na hora de abastecer, Gustavo alertou para experiências em que a economia não valeu a pena. “Alguns postos vendem combustível adulterado. Às vezes, queremos aproveitar a promoção e caímos nessa cilada. Já aconteceu três vezes comigo”, afirmou.

Professor de administração pública da Universidade de Brasília (UnB), Roberto Piscitelli destacou que a política de preço da Petrobras contribui para a ocorrência de aumentos desproporcionais. “A política de reajustes diários praticamente torna o consumidor incapaz de fiscalizar, pois não há referência, e o preço de cada dia é uma surpresa. Fica difícil de acompanhar”, considerou.

Muitos postos cobram preços diferentes,  dependendo da forma de pagamento, o que mudou a maneira de cada consumidor abastecer o veículo. A empresária Mônica Fernandez, 46 anos, disse que há semanas não completa o tanque do carro. “Coloco sempre de R$ 50 em R$ 50, ou de R$ 100 em R$ 100 caso vá rodar mais”, afirmou.

Segundo Piscitelli, será uma questão de tempo até que a população se readapte aos preços altos. Para ele, por conta da ineficiência do transporte público, a população do DF não costuma deixar o carro de lado, ainda que tenha de sacrificar o consumo de outros produtos. “É um mecanismo perverso, mas é a tendência. Nas outras vezes em que ocorreu esse aumento no preço da gasolina, as pessoas se queixaram no início, a curto prazo reduziram o consumo, mas, após um certo período, voltaram à rotina normal”, completou.

Cartel
Para o analista de sistemas Willian Maruno, 38 anos, a maior dificuldade é que o consumidor não tem muitas opções de preço, já que grande parte dos postos cobra o mesmo valor pela gasolina. “Preciso do carro para ir ao trabalho, então fica difícil, tenho que lidar com o preço alto mesmo”, lamentou. Por conta dos aumentos nas últimas semanas, o custo mensal dele com combustível subiu mais de R$ 100.

Na avaliação de Piscitelli, há indícios claros da  volta dos cartéis dos postos,  já que o setor, no Distrito Federal, é concentrado em poucos grupos que controlam o fornecimento do produto — o que resulta em preços “quase idênticos” . 

*Estagiária sob supervisão de Odail Figueiredo

Compare (em R$)
Postos     Endereço    08/09     13/09     
Petrobras     Próximo à Torre de TV     4,16     4,13     
Petrobras     Eixo W 103 Sul     4,17     4,12     
Petrobras     Eixo W 105 Sul     4,15     4,12     
Petrobras     Eixo w 106 Sul     4,12     4,12     
Petrobras     Eixo W 113 Sul     4,17     4,05     
Shell     Eixo W 115 Sul     3,99     4,05     
Petrobras     Eixo L 214 Sul     4,12     4,12     
Petrobras     Eixo L 212 Sul     4,12     4,12     
JarJour     Eixo L 210 Sul     4,13     4,12     
PB     Eixo L 206 Sul     4,12     4,12     
Ipiranga     Eixo L 204 Sul     4,13     4,12     
Petrobras     Eixo L 202 Sul     4,13     4,12     
Petrobras     Eixo L 203 Norte     4,13     4,11     
Ipiranga     Eixo L 204 Norte     4,19     4,19 
JarJour     Eixo L 206 Norte     4,13     4,12     
Petrobras     Eixo L 208 Norte     4,13     4,13 
Ipiranga     Eixo L 210 Norte     4,13     4,11     
Shell     Eixo L 212 Norte     4,13     4,11     
Petrobras     Eixo L 214 Norte     4,13     4,13     
Ipiranga     Eixo W 115 Norte     4,13     4,21     
Petrobras     Eixo W 113 Norte     4,13     4,11     
Ipiranga     Eixo W 112 Norte     4,13     4,11     
Shell     Eixo W  109 Norte     4,16     4,12     
Petrobras     Eixo W  107 Norte      4,13     4,11     
Petrobras     Eixo W 105 Norte     4,16     4,13     
Petrobras     Eixo W 103 Norte     4,16     4,13     
Petrobras Sig Quadra 3     4,15     4,12     
Sehll Sig     Quadra 3     4,15     4,09
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.