Exterior negativo faz Bovespa interromper sequência de aberturas em alta

Com as altas recordes dos últimos dias, há espaço para realização de lucros. Além disso, o exterior exerce pressão negativa importante nesse início de sessão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/09/2017 11:28

Rafael Matsunaga/Wikipédia
O Ibovespa interrompeu nesta quinta-feira (14/9) uma sequência de seis aberturas em alta e exibiu variação negativa logo após o leilão das blue chips. Com as altas recordes dos últimos dias, há espaço para realização de lucros. Além disso, o exterior exerce pressão negativa importante nesse início de sessão. 

As Bolsas na Europa e os índices acionários em NY estão em queda Dow Jones, S&P500 e Nasdaq iniciaram os negócios às 10h30 com perdas. O minério de ferro também teve um recuo importante (-3,36%) no mercado à vista chinês.

Como afirmam analistas, o "bull-market" continua, apesar desse início com depreciação. Como pontuou o economista e sócio da Eleven Financial, Rafael Bevilacqua, o resultado melhor que o esperado do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) em julho (divulgado pelo BC) favorece um pregão com novos ganhos na Bolsa. Em discurso no evento Empresas Mais do Grupo Estado, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, destacou a enfatizou que a recuperação da economia é nítida e está se acentuando.

Segundo Bevilacqua, o noticiário político-policial desta quinta não deve pesar nas decisões de investimento. Pela manhã, a Polícia Federal concluiu um mandado de busca e apreensão no apartamento do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, aliado do Presidente da República, Michel Temer. Enquanto isso, os agentes continuam esperando uma segunda denúncia da PGR contra Temer. 

O presidente estaria diretamente envolvido na formatação da MP dos Portos, segundo delação homologada pelo STF do "operador financeiro" do PMDB, Lúcio Funaro.

Às 10h55, o Ibovespa caía 0,17% aos 74.660,33 pontos. Na mínima marcara pouco antes, 74.397 pontos (-0,52%).
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.