Economia brasileira vive período de desinflação e recuperação, diz BC

Durante apresentação para investidores em Nova Iorque, Goldfajn destacou que o cenário é resultado das medidas econômicas tomadas e da reorganização da política monetária

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/09/2017 11:45 / atualizado em 19/09/2017 12:44

José Cruz/ Agência Brasil
O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, reforçou na manhã desta terça-feira (19/9) em encontro com investidores em Nova Iorque, a mensagem de desaceleração moderada no ritmo de cortes na taxa básica de juros, a Selic, para a próxima reunião do Copom, em Outubro. "A flexibilização da politica monetária continuará, dependendo da evolução da atividade econômica, do equilíbrio dos riscos e das previsões e expectativas de inflação", afirmou.

No início deste mês, o BC cortou a Selic em 1 ponto percentual, a 8,25% ao ano. Os cortes começaram em outubro do ano passado e até agora, a taxa de juros caiu 6 pontos percentuais. A expectativas dos economistas , de acordo com o  último relatório Focus ,é de que os juros encerrem em 7%, neste ano. Para isso, serão necessários mais três cortes: dos de 0,75% e 0,50%.

Durante o encontro, Goldfajn destacou que o Brasil está passando por um período de "desinflação e recuperação econômica" e que o cenário é resultado das medidas econômicas tomadas e da reorganização da política monetária. “As reformas e ajustes são essenciais para sustentar a redução da inflação e a recuperação da economia", disse. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.