Seis mais ricos do Brasil têm o mesmo patrimônio que os 100 mi mais pobres

Relatório aponta, ainda, que os brasileiros que recebem salário-mínimo levariam 19 anos para receber o equivalente a um %u201Csuper-rico%u201D em um único mês

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/09/2017 11:22 / atualizado em 25/09/2017 11:46

Apu Gomes/AFP
A desigualdade no Brasil é gritante. No país, os seis bilionários mais ricos detêm a mesma riqueza e patrimônio que os 100 milhões de brasileiros mais pobres. É o que aponta um estudo da Organização Não-Governamental (ONG) britânica Oxfam divulgado nesta segunda-feira (25/9). O relatório A Distância Que nos Une, Um Retrato das Desigualdades Brasileiras, aponta, ainda, que os brasileiros que recebem salário-mínimo levariam 19 anos para receber o equivalente a um “super-rico” em um único mês. 

Os dados do relatório não param por aí. Caso o ritmo de inclusão no mercado de trabalho se mantenha da mesma forma como nos últimos 20 anos, as mulheres só terão os mesmos salários que os homens em 2047. E apenas em 2086 poderá ser observado uma equiparação entre a renda média de negros e brancos. O estudo indica, também, a discrepância entre o pagamento de impostos. 

A camada 10% mais rica da população brasileira tem comprometida uma renda com tributos inferior em relação aos 10% mais pobres. Enquanto a mais pobre gasta 32% de tudo o que recebe em impostos, os mais ricos pagam 21%. A diretora-executiva da Oxfam Brasil, Katia Maia, avalia que a tributação não é excessiva, mas injusta.

“A gente está abaixo da média dos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) [em termos de carga tributária]. Mas é uma tributação onde quem paga o pato é a classe média e as pessoas mais pobres”, disse.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.