Chineses e espanhóis adquirem parte da Bacia do ES por R$ 46,6 milhões

A bacia tinha 12 blocos na rodada. Ela é a segunda maior produtora de gás natural do país.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
Até o momento, o governo federal arrecadou R$ 77,3 bilhões com os leilões na 14ª rodada de licitações de exploração do Petróleo e Gás Natural. Dois blocos arrematados da Bacia do Espírito Santo tiveram saldo de R$ 46,6 milhões. A chinesa CNOOC Petroleum ofertou R$ 23,5 milhões e a espanhola Repsol propôs R$ 23,1 milhões. Cada companhia ficou com uma área da bacia. 

As negociações estão sendo organizadas pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A Bacia do Parnaíba, localizada entre o Piauí e Maranhão, foi a primeira a ser ofertada. A empresa Parnaíba Gás Natural adquiriu cinco blocos do setor SPN-N por R$ 2,6 milhões. A bacia tinha 12 blocos na rodada. Ela é a segunda maior produtora de gás natural do país.

A Bacia de Pelotas, no Rio Grande do Sul, não recebeu nenhuma oferta dos seis blocos de águas profundas. São 32 empresas licitantes na rodada, sendo que 18 são estrangeiras. A Geopark arrematou um bloco, dos 62 que estavam à venda da Bacia Potiguar, localizada no estado do Rio Grande do Norte. O pagamento foi de R$ 412 mil.

A empresa australiana Karoon foi a única a apresentar proposta para a Bacia de Santos. Apenas uma das 76 áreas no mar, localizadas no litoral de São Paulo, Paraná e Santa Catarina foi vendida. Ela é a segunda maior produtora de petróleo e a primeira de gás natural do Brasil. O arremate foi de R$ 20 milhões, referente à área do pós-sal.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.