Bancos vão injetar R$ 9 bilhões em créditos às micro e pequenas empresas

No início da manhã, Temer fez questão de destacar a importância das MEI em uma conta oficial nas redes sociais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/10/2017 11:02

As micro e pequenas empresas receberão R$ 9 bilhões em créditos ao longo de outubro. A injeção de recursos será bancada por sete instituições financeiras, que oferecerão R$ 8 bilhões em novos empréstimos, e R$ 1 bilhão para negociação de dívidas. A oferta do crediário faz parte de ações da Semana Nacional do Crédito, que será realizada durante todo o mês, em datas diferentes, em todo o país.

Além da concessão dos recursos, as MPEs terão acesso a consultorias gratuitas para tomada de crédito “consciente e adequado às necessidades”, segundo comunicou nesta quarta-feira (4/10) o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic). O ministro da Pasta, Marcos Pereira, anunciará oficialmente hoje, às 11h, ações de apoio às micro e pequenas empresas, ao lado do presidente da República, Michel Temer, e do ministro da Educação, Mendonça Filho.

Em cerimônia alusiva ao Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, o governo federal vai anunciar uma atualização do Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br), que foi reformulado para facilitar o acesso dos pequenos empresários. A função primordial do site é favorecer o cadastro dos Microempreendedores Individuais (MEI) junto ao governo federal. 

No início da manhã, Temer fez questão de destacar a importância das MEI em uma conta oficial nas redes sociais. “Eles representam mais de 98% das empresas brasileiras, 27% do Produto Interno Bruto (PIB) e são responsáveis por quase 60% do emprego. São pessoas que não saem na TV, não dão entrevistas, mas trabalham, cada um, 24h por dia para uma vida melhor”, disse.
 
 

O peemedebista destacou, ainda, que os MEI trabalham coletivamente por um “Brasil melhor”. “Vamos comemorar o que todo brasileiro quer e merece: o Brasil, definitivamente, voltou a empregar”, afirmou. A conquista do emprego, ressaltou o chefe do Executivo Federal, favorece não apenas a renda, mas também auto estima e um “sentimento de dignidade que muda o astral da família”. “E dignidade é o que se tem de maior valor na vida. O meu trabalho é esse: devolver os empregos e a dignidade aos brasileiros. É só o começo”, declarou. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Marcus
Marcus - 04 de Outubro às 14:43
Isso não é nada,perto do faturamento anual praticando juros de agiotas!Por que isso não muda?os governantes não desejam mudar o seu lucro.