Executivo tem redução de 4.292 servidores entre janeiro e setembro

Nesse mesmo período, se aposentaram 19.226 servidores

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/10/2017 13:47 / atualizado em 19/10/2017 13:54

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press
O número de servidores do Executivo caiu 4.292 entre janeiro a setembro deste ano. Levantamento do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão mostrou essa redução na quantidade de servidores na comparação entre os ingressos por concurso público e as aposentadorias no serviço público em 2017.

Entre janeiro e setembro de 2017, ingressaram no serviço público 14.934 pessoas. Nesse mesmo período, se aposentaram 19.226 servidores. A redução acontece num momento em que o governo lança medidas de reforma nas carreiras do funcionalismo e contenção de despesas com os diversos auxílios que hoje são concedidos aos servidores, além da implantação efetiva do teto salarial no serviço público. As medidas, no entanto, ainda não foram enviadas ao Congresso. 

Em audiência no Tribunal de Contas da União (TCU), o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, alertou que é necessário elevar a produtividade dos servidores diante do uso de tecnologias mais modernas. 

Para o secretário de Gestão de Pessoas do Ministério do Planejamento, Augusto Chiba, a redução mostra esforço do governo em modernizar a gestão com o uso intensivo de tecnologia, além do controle de despesas de pessoal", afirma Augusto Chiba, secretário de Gestão de Pessoas do MP.

Os dados foram extraídos do Painel Estatístico de Pessoal (PEP), que são atualizados mensalmente pelo Planejamento. Segundo as informações de setembro de 2017, trabalham no Executivo Federal 634.904 pessoas, com uma despesa total de R$ 7,9 bilhões. Estes números englobam os servidores civis ativos. 

Segundo Planejamento, o PEP foi lançado em junho deste ano com o objetivo de ampliar a transparência ativa e simplificar o acesso às informações estatísticas da gestão de pessoas do governo federal. O sistema permite ao usuário, ainda, o cruzamento de dados e diferentes análises. O painel concentra informações sobre despesas, servidores, remuneração, concursos, cargos e funções e aposentadorias.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Vaneide
Vaneide - 19 de Outubro às 22:40
Senhor Ministro do Planejamento para não perder parte dos salários que já é pouco muitos servidores estão ainda na ativa, velhos e cansados se optarem por esse benefícios vão passar necessidades. Será que ainda vai acontecer a isonomia entre os Três Poderes?