Marinho diz que Congresso não vai retornar à discussão do imposto sindical

Após as mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o governo federal negociou alguns ajustes nas novas regras com o senadores e deputados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
Luis Nova/Esp. CB/D.A Press
 
O deputado Rogério Marinho (PSDB/RN), que foi relator da reforma trabalhista, disse que o clima entre os parlamentares é que “em nenhuma situação” se retorne a questão do imposto sindical. Após as mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o governo federal negociou alguns ajustes nas novas regras com o senadores e deputados. Ele afirmou não acreditar que o tema volte no “bojo da Medida Provisória” ou num Projeto de Lei.

A declaração foi dada na saída do deputado do III Fórum Nacional do Comércio. Segundo ele, o presidente deve cumprir a palavra de enviar mudanças nas regras, mas defendeu que uma Medida Provisória pode permitir que se reabra toda a discussão sobre o projeto aprovado, “o que gera insegurança jurídica e traz uma pauta que já foi vencida”. 

“Eu não acho o melhor instrumento”, questionou Marinho. Ele defendeu um Projeto de Lei de urgência constitucional.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.